Início » Finanças » Banco Inter vai criar segmento para quem tem a partir de R$ 1 milhão

Banco Inter vai criar segmento para quem tem a partir de R$ 1 milhão

Novo segmento do Banco Inter, Win (Inter Wealth Management), deve ser lançado nos próximos dias

Darlan Helder Por

De olho em pessoas com maior poder aquisitivo, o Banco Inter começa a ampliar os seus serviços no Brasil para atrair novos clientes. A empresa pretende anunciar nos próximos dias a Win (Inter Wealth Management), que terá como objetivo atender clientes que têm a partir de R$ 1 milhão, também conhecidos como “clientes private”.

Em entrevista ao NeoFeed, João Vitor Menin, CEO do Banco Inter, diz que o segmento criado pela instituição é mais democrático, isso porque o cliente precisa ter cerca de R$ 1 milhão para começar a utilizar o novo serviço. Menin ressalta isso porque nos bancos tradicionais são considerados clientes private pessoas que têm entre R$ 3 milhões e R$ 5 milhões.

Banco Inter

Ainda ao site, o executivo informou que busca atender brasileiros que hoje estão em grandes bancos por meio do Itaú Personnalité e do Bradesco Prime, ou outros semelhantes. Para esse perfil, o banco vai criar outra categoria, separada da Win, para capturar aqueles que têm R$ 250 mil para investimento.

Com o novo segmento, a companhia quer fazer com que a sua base de clientes passe a investir diretamente na plataforma. “Vamos fazer um movimento mais forte nessa área de investimentos”, disse Menin ao NeoFeed.

Em novembro de 2019, o Banco Inter deu início à compra da gestora DLM Invista; a aquisição foi concluída no início deste ano. O novo negócio já favorece a estreia da Win, considerando que a companhia pretende trabalhar em cooperação (com todos os serviços integrados).

Banco Inter

Atualmente, além de banco digital, o Inter atua nas áreas de telefonia móvel, seguros e investimentos.

O Inter não deu detalhes sobre a sua nova divisão de wealth management. O Tecnoblog procurou a instituição, mas não obtivemos retorno até a publicação desta notícia. Atualizaremos esta publicação com novas informações.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@ksio89

Sei lá, acho que o cliente endinheirado dificilmente trocaria bancão tradicional, com todo atendimento diferenciado, inclusive presencial, por uma fintech, ainda por cima com histórico de segurança negativo.

imhotep (@imhotep)

Eles citam private na matéria, mas 1 milhão é dinheiro de troco pra quem tem uma conta private em algum bancão.
Pode atrair é a turma do Personnalité, Prime, Select que acha que é rica.

Marco Túlio Rezende (@Marco_Tulio_Rezende)

Até que Select sim, são BEM ricos, os que acham que são do Santander são os Van Gogh

@ksio89

E o Estilo do BB. E a Caixa, tem algo similar? Se bem que o cliente que tem muito dinheiro e ter conta na Caixa é burrice extrema, já que nada nesse banco funciona.