Início » Jogos » Processo acusa Capcom de usar fotos roubadas em Resident Evil

Processo acusa Capcom de usar fotos roubadas em Resident Evil

A ação movida pela fotógrafa Judy Juracek exige da Capcom um pagamento de US$ 12 milhões por violação de direitos autorais

Murilo Tunholi Por

A fotógrafa Judy Juracek processou a Capcom em US$ 12 milhões (em torno de R$ 60,7 milhões), alegando que a empresa havia roubado fotos que pertenciam à ela. Segundo Juracek, a desenvolvedora usou, sem permissão, imagens do livro “Surfaces” — publicado pela artista em 1996 — para criar texturas e objetos em jogos como Resident Evil 4 e Devil May Cry. A ação foi movida na última sexta-feira (4), em Connecticut, nos EUA.

Resident Evil 4 (Imagem: Divulgação/Capcom)

Resident Evil 4 (Imagem: Divulgação/Capcom)

O livro Surfaces traz uma coleção de 1.200 imagens de texturas fotografadas por Juracek. Na descrição do catálogo, a autora informa que as fotos devem ser usadas apenas como material de pesquisa para artistas, designers e arquitetos ou para compor criações sem fins comerciais.

Além do livro, a coleção inclui um CD com cópias digitais de todas as imagens. A fotógrafa, porém, não permite o uso comercial das fotos, a não ser que a pessoa solicite a liberação das licenças diretamente. No caso da Capcom, Juracek disse que a empresa nunca entrou em contato para conseguir uma permissão.

A petição inicial — obtida pelo Polygon — reúne mais de 80 fotos produzidas por Juracek que supostamente foram usadas sem permissão pela Capcom, inclusive na textura de vidro rachado da logo de Resident Evil 4. Ao todo, essas imagens teriam sido reproduzidas mais de 200 vezes em diversos jogos da desenvolvedora.

Logo de Resident Evil 4 com textura supostamente copiada (Imagem: Reprodução)

Logo de Resident Evil 4 com textura supostamente copiada (Imagem: Reprodução)

As fotos surgiram em um vazamento de dados da Capcom

Juracek conseguiu parte das evidências a partir do último vazamento de dados da Capcom, que aconteceu em novembro de 2020. Na época, hackers revelaram não só os planos para o lançamento de Resident Evil Village, como também imagens em alta resolução de artes usadas em títulos da franquia Resident Evil e outros jogos.

“O nome de uma das imagens encontradas nos arquivos vazados da Capcom é igual ao usado no CD de Surfaces”, alegou a fotógrafa no processo. Essa foto específica é intitulada como “ME009” tanto no CD de Juracek quanto no banco de dados da desenvolvedora.

Foto ME009 no processo contra a Capcom (Imagem: Reprodução)

Foto ME009 no processo contra a Capcom (Imagem: Reprodução)

Os advogados da artista exigiram da Capcom um pagamento de US$ 12 milhões) em danos por violação de direitos autoriais. Além disso, Juracek pediu uma indenização por “falso gerenciamento de direitos autorais” de US$ 2,5 mil (R$ 12,6 mil) a US$ 25 mil (R$ 126 mil) para cada foto usada. A ação ainda não foi julgada.

Capcom já foi acusada de roubar designs de monstros

Essa não é a primeira vez que a Capcom enfrenta acusações de uso de materiais protegidos por direitos autorais sem permissão. Em novembro de 2020, o cineasta holandês Richard Raaphorst alegou que a desenvolvedora havia copiado designs de monstros criados por ele para usar em Resident Evil Village.

Em um post no LinkedIn, Raaphorst afirmou que a Capcom tinha reproduzido, sem autorização, diversas criaturas presentes no filme de terror “Frankestein’s Army”, produzido pelo cineasta em 2013. A desenvolvedora não comentou o caso até hoje.

No Twitter, o usuário @CloneKorp reuniu alguns exemplos de monstros com visuais semelhantes nas duas obras:

Com informações: VGC, Polygon.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando