A ordem dos filmes da franquia Resident Evil

Franquia de ficção científica e terror, Resident Evil foi inspirada nos jogos eletrônicos de mesmo nome e teve sete live-actions lançados

Paula Alves
Por

Nascida em 1996 como uma série de jogos eletrônicos da Capcom, a franquia Resident Evil teve mais de dez games principais, além de inúmeros spin-offs. Um marco entre os jogos do gênero survival horror, em 2002 ela se estendeu também para o cinema, onde se consolidou com sete longa-metragens de live-action. Para quem deseja maratonar os seus títulos, aqui embaixo explicamos qual a ordem correta dos filmes da franquia Resident Evil e em quais streamings eles estão disponíveis.

A ordem dos filmes da franquia Resident Evil / Screen Gems / Divulgação
Resident Evil (Imagem: Divulgação / Screen Gems)

Misturando terror, sci-fi e ação, a franquia Resident Evil começou sua história principal em 2002, quando o título Resident Evil: O Hóspede Maldito foi lançado. A ele se sucederam mais seis filmes, todos estrelados por Milla Jovovich e com histórias sequenciais.

Após o fim da série, um sétimo longa-metragem da saga ainda desembarcou nos cinemas. Chamado de Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City, ele funcionou como um reboot da franquia e teve a atriz anglo-brasileira Kaya Scodelario como protagonista.

Para deixar essa sequência ainda mais clara, na tabela abaixo colocamos em ordem (de lançamento e cronológica) os filmes da franquia Resident Evil, e, na última coluna, deixamos também os links das plataformas de streaming em que cada um deles está disponível.

FilmeAnoDireçãoStreaming
1. Resident Evil: O Hóspede Maldito2002Paul W. S. AndersonHBO Max e NOW
2. Resident Evil: Apocalipse2004Alexander Witt
3. Resident Evil: A Extinção2007Russell MulcahyHBO Max
4. Resident Evil: Recomeço2010Paul W. S. AndersonHBO Max
5. Resident Evil: Retribuição2012Paul W. S. Anderson
6. Resident Evil: O Capítulo Final2017Paul W. S. Anderson
7. Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City (reboot)2021Johannes Roberts

A história inicial de Resident Evil

Apesar de ter sido inspirada nos videogames, a história cinematográfica de Resident Evil não é a exatamente mesma dos jogos, seguindo um caminho diferente a daquele universo.

Ao longo de seus seis títulos originais, a trama das telonas se concentrou especialmente em retratar o embate travado entre Alice – uma mulher que sabe muito pouco sobre suas próprias origens, mas descobre sua real natureza ao longo dos filmes – e a Umbrella Corporation, organização que será a grande vilã de toda a trama.

O primeiro filme da franquia, inclusive, funciona como uma apresentação de todo esse universo e mostra o ponto de partida para o apocalipse zumbi em que a saga será ambientada.

YouTube video

Ao longo de seus títulos sequenciais, Alice se empenha cada vez mais em uma jornada para salvar o mundo – ou ao menos o que restou dele. E, ao mesmo em que faz descobertas sobre si mesma, tenta impedir o avanço e ações da Umbrella Corporation, organização que apesar de atuar sob a fachada de uma empresa farmacêutica, trabalha, na verdade, com engenharia genética e armas nucleares.

Futura série da Netflix

Não bastasse ter se tornado a mais bem-sucedida franquia cinematográfica baseada em jogos eletrônicos, Resident Evil agora também fará sua estreia nos streamings.

Definida para chegar à Netflix no próximo 14 de julho – e já com uma página disponível na plataforma -, a série original do serviço está sendo produzida por Andrew Dabb e contará uma história ambientada no universo da franquia Resident Evil, mas sem relação com seus filmes.

YouTube video

Com uma trama ambientada quase 30 anos após a descoberta do T-Virus, ela segue duas linhas temporais distintas: uma vivida pelas irmãs e adolescentes Jade e Billie, quando eles chegam em New Raccoon City e outra anos depois, quando Jade já se transformou em uma mulher.

Sob o título de Resident Evil, o show em live-action tem Lance Reddick, Ella Balinska e Tamara Smart como alguns dos nomes do seu elenco.

Paula Alves

Repórter

Paula Alves é jornalista especialista em streamings e cultura pop. Formada pela Unesp (Universidade Estadual Paulista), antes do Tecnoblog, trabalhou por sete anos com jornalismo impresso na Editora Alto Astral. No digital, escreveu sobre games e comportamento para a Todateen e sobre cinema e TV para o Critical Hits. Apaixonada por moda, já foi assistente de produção do SPFW.

Relacionados

Relacionados