Início » Mobile » Android 3.0 dependerá de processador dual core

Android 3.0 dependerá de processador dual core

Por
6 anos e meio atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Nós ainda não sabemos exatamente o que vai estar disponível na versão final do Android 3.0 – carinhosamente apelidado de Honeycomb, ou “favo de mel”. Mas já tem fabricante de eletrônicos comentando quais serão os requisitos mínimos de hardware para conseguir rodar o sistema satisfatoriamente. Nem o Google, líder do desenvolvimento do Android, chegou a falar sobre isso.

Segundo o gerente da empresa coreana Enspert, a próxima versão da plataforma móvel dependerá de pelo menos um processador ARM Cortex-A9 com direito a dois núcleos. Esse chip faz parte da mesma família do Cortex-A8, que pode ser encontrado no Galaxy S, porém está uma geração a frente. Somente ele seria capaz de rodar o sistema satisfatoriamente, é o que os rumores indicam.

Nvidia Tegra 2 é o único no mercado com ARM Cortex-A9

Para completar, o Honeycomb será perfeito para tablets que tenham um visor com resolução de 1.280×720 pixels. Mal comparando, o iPad tem uma tela de 9,7 polegadas com resolução de 1.024×768 pixels. Mas o mesmo gerente disse que não será imperativo ter um visor de 10 polegadas, já que os de 7 polegadas serão suficientes para o Honeycomb.

É importante notar que o Google pode até fazer recomendações no que diz respeito ao hardware de aparelhos rodando o Android, mas não tem como proibir seu uso. Qualquer fabricante pode pegar o sistema – de qualquer versão – e colocá-lo em seus aparelhos – de quaisquer especificações técnicas –. Essa é a vantagem e também a desvantagem de oferecer um sistema de código livre, disponível a qualquer um.

Com informações: PC Magazine

  • Tradução: FUDEO!

    •  Renato Gasoto

      Tradução: Massa de loucos tentando carregar um fuzil com munição de bazuca! (me refiro aos fabricantes e usuarios que tentarem rodar o honeycomb em hardware fraco).
      Isso me faz lembrar a vez que tentei instalar o windows xp num 486 (ou era Pentium MMX 133MHz, nao lembro)…

      • Já era de se esperar isso “requerimento mínimo de hardware”… os caras estão exagerando, fragmentando o android, exigindo cada vez maior consumo de energia, e nada de evolução das baterias… apelo marketeiro de clock alto todo mundo sabe que não rola, clock alto em celular no atual estágio das baterias é apenas uma UTOPIA !

        • Luis

          Só que o Android 3 é destinado para tablet e não para celular.

  • Não vai ser para qualquer tablet ou mesmo smartphone.

    • Gabriel Silva

      É verdade, e o preço então??? Do jeito que as coisas são aqui no Brasil, não quero nem pensar… :S

    • O mais estranho, é que li uma vez no Tecnoblog, que o Honeycomb seria a primeira versão do Android que não precisaria de um Hardware potente. Provavelmente, essa versão que precise de um dual core, deve ser àquelas customizadas, como o maldito MotoBlur ou o Time/MediaScape –‘

      • Jairo

        Eu aqui me lembrando do N95 com seu Dual Arm 11 eita celular além do seu tempo, vamos lá nokia, vamos botar o chicote nas costas dessa engenharia ai para colocarem algo tão bão como foi o N95 para sua época…

  • Uma pena… Mas pelo jeito o sistema vai ser bom, para precisar de tudo isso.

  • Renyer

    Está tudo ainda no começo, não acredito, ainda mais pelo alto poder de personalização que um Android tem e pode ter.

  • Então hoje só um ou dois smartphones tem capacidade de ser atualizad
    o!

  • Então hoje só um ou dois Smarts poderão ser atualizados!

  • Rodrigo T.

    Se for isso, só posso pensar que então teremos outras builds do Android para smartphones tipo Galaxy S, M2…
    Como por exemplo: 2.3, 2.4, 2.5 e assim por diante, até chegar ao 2.9. E o Honeycomb seria para os hardwares mais parrudos. Será?

  • Pelo que eu lembro de ter lido num fórum do Google mesmo, a recomendação era CPU de 1Ghz (1 nucleo), 1Gb de RAM e tela de 7″ 1024×600 como recomendação mínima.

    Nada impede que outros façam com hardware diferente, isto é apenas uma recomendação.

    Ainda acho que toda esta segmentação e liberdade podem ser prejudiciais.

    • Renyer

      Não existe segmentação e essa liberdade, para mim, é uma vantagem.

      • Como não existe segmentação? A cada 5 meses sai uma versão diferente que em 2 ou 3 casos já deixou a versão anterior incapacitada e quem comprou um celular um ano antes não pode atualizar, isso quando a fabricante e a operadora permitiram a atualização.

        Quem comprou Android 1.6 já está chupando dedo e agora nem o 2.2 vai prestar, quem quiser algo que dure um ano vai ter que esperar o hardware de referencia do 3.0.

        A liberdade de fuçar é muito boa para o geek caseiro, não para quem vende celular para as massas, que não tem o minimo interesse nisso. quem compra um celular quer ligar ele e tem que funcionar e tem que funcionar bem e não ficar obsoleto em 12 meses.

        • 1 – Quem está causando a segmentação são as fabricantes, que não liberam atualização de software em hardware que é visívelmente capacitado.

          2 – Seu android 1.6 não ficou obsoleto em 12 meses, ele faz tudo que fazia, ele faz mais do que os Symbian fazem hoje em dia e a Nokia ainda vende aparelhos com symbian.

          SE VOCÊ ACHA que seu Android 1.6 ficou obsoleto em 12 meses VOCÊ NÃO TEM O DIREITO de se incluir no grupo das “massas que não tem o mínimo interesse”, tanto que você está de mimimi.

          Quantas pessoas estão por aí usando feature-phones que nunca receberam atualização e não estão reclamando? Se você sabe as diferenças entre as versões do android, gente normal que compra um android por ser um “smartphone” não tá nem aí pra isso enquanto o aparelho funcionar. Ah, e ele funciona.

          • ok

          • Jairo

            Realmente tem gente que não sabe , a massa da população e vc ? acha justo sair da loja pagando uma pequena fortuna em um aparelho obsoleto achando que está fazendo ótimo negocio ? eu não acho ! Vc tão bem quanto eu sabemos o que está acontecendo com o Android, fragmentado sim 1,2,3,4,5…

  • Sacanagem, comprei um nexus S 🙁

    • João Berdeville

      E você acha que o Google vai largar assim, em pouco tempo, a cria dele? Fica tranquilo que com certeza o 3.0 aparece 🙂

  • Será que com essa exigência de hardware ficando mais forte, é possível uma adaptação do Android para netbooks, ou ficará só no campo de mobiles/tablet mesmo?

    • Renyer
      • Gostei da matéria. Mas o que eu digo é algo assim em grande escala, pra chamar realmente atenção, tipo – “Qual seu SO?” “Android Honeycomb”

        • Mas por que alguém quereria um SO de celular (ou seja, capado) num notebook? Não faz muito sentido.

          Se é isso o que você procura, já existem SOs bons, livres e bastantes funcionais desenhados especificamente para tablets e netbooks, como o Ubuntu Netbook Remix e o Maemo 5.

          • Com a massificação do Android pelos smartphones, é plausível que ele tenha uma boa aceitação em outros nichos do mercado também.

  • Pra mim isso aí é FUD dos fabricantes pra vender aparelhos novos e não atualizar os antigos, vide o caso com o Gingerbread que disseram que necessitava de hardware demais, alguém da equipe equipe de desenvolvimento teve que ir dizer que o Gingerbread era até mais leve e a fabricante teve que pedir desculpas.

    Logo logo o google anuncia que o HoneyComb é “só” o Android 2.4 e tá tudo certo. (Sim, acho que o Android pra tablets tem que ser separado).

  • Guilherme “nirev”

    Que notíciazinha mais mixuruca, hein?
    Nenhuma fonte oficial, só um rumor bem meia boca!

  • Acho uma covardia com nós usuarios de android. No ano passado houve uns 3 update de android e se pouquissimos aparelhos receberam. A vantagem da apple q o IOS é valido pra todos os seus dipositivos, msm q n rode com todas as novidades, + ainda assim ta sempre atualizando e melhorando. Android fail

    • Quem decide se o aparelho recebe ou não a atualização é a fabricante. Quanto a isso o Google não tem responsabilidade alguma.

      • Onde o Google pode interferir, que é nos seus aparelhos (Nexus One e, agora, Nexus S), ele cumpre seu trabalho direitinho.

        • Jairo

          Isso que dá comprar Samsung, Motorola, etc… não aprendem…

    • João Berdeville

      Roda em todos os dispositivos? Tem ABSOLUTA certeza?
      Que eu me lembre, meu iPad pode rodar o iOS 4.2.1, mas o meu iPod touch 1 não.

      Preste atenção e se atualize mais! 🙂

  • Fredson Sousa

    Essa versão 3.0 Honeycomb do Android é focada para os Tablets e a versão mais nova para smartphone é a 2.3 Gingerbread, que eu acho que nunca verei rodando no meu Xperia.

  • No meu nexus one vai rodar. Mas e no Milestone? To curioso.

  • Bom, hora de atualizar o artigo, rumor desmentido pela ASUS.

    http://www.anandtech.com/show/4085/asus-announces-eee-pad-and-eee-slate-tablets

  • Mesmo que o sistema rode bem em aparelhos antigos, oque eu acredito que rode sim, afinal é open source… vocês acham que as fabricantes vão ficar querendo que o usuário atualize o aparelho e ta tudo bem, eles querem é vender novos aparelhos, mais caros e com mais recursos que provavelmente os antigos já eram capazes de fazer.
    E viva a lei do consumo !

  • benjamim gois

    Bom, depois que eu vi o cyanogen adaptar o froyo para o G1 eu não duvido de ver uma rom adaptada do honeycomb para os aparelhos mais antigos.

  • Veditto

    Eita, tem que ter um celular muito bom para rodá-lo heim.