Início » Internet » Google afirmou à FCC que Google Voice foi proibido [atualizado]

Google afirmou à FCC que Google Voice foi proibido [atualizado]

Por
10 anos atrás

appstore-google-nao-entraPrimeiro a Apple proibiu a entrada do aplicativo do Google Voices na App Store, alegando que ele reproduzia funcionalidades nativas do iPhone. Quando o Google veio a público para anunciar a proibição, a FCC (equivalente à Anatel) logo iniciou uma investigação sobre o caso. A operadora AT&T, que comercializa o iPhone de forma exclusiva nos Estados Unidos, negou que tivesse algo a ver com a história, enquanto que a Apple deu a desculpa de que o aplicativo ainda aguardava avaliação dos revisores da App Store.

Hoje o Google colocou mais lenha nessa fogueira. Há algumas semanas atrás, também respondendo à FCC, a companhia negou a história contada pela Apple. Na carta o Google afirma que o aplicativo do Google Voice foi sim rejeitado pela App Store. Teria sido o próprio Phil Schiller, vice-presidente global de marketing da Apple, quem informou o Google da decisão.

“Representantes da Apple informaram ao Google que o aplicativo do Google Voice foi rejeitado porque a Apple acreditava que o aplicativo duplicava a função principal de discagem do iPhone”, escreveu Google em carta à FCC.

A investigação da FCC vai continuar em andamento. Logo, são grandes as chances de sabermos em breve quem conta a verdade. [CNET]

[Atualização às 16:00] Respondendo ao Ars Technica, a Apple disse que “não rejeitou o aplicativo do Google Voice e continua a discutir isso com o Google”.