YouTube

Sobre

YouTube é um serviço de compartilhamento de vídeos criado em fevereiro de 2005 por ex-funcionários do sistema de pagamentos PayPal. Foi fundado com um capital de US$ 11,5 milhões, inicialmente com sede no andar superior de um restaurante japonês. O primeiro vídeo foi enviado no dia 23 de abril de 2005 e o serviço foi lançado oficialmente em novembro do mesmo ano. Em novembro de 2006 passou a ser controlado pelo Google, numa negociação de US$ 1,65 bilhão. Em abril de 2012 era considerado o terceiro site mais visitado do mundo, de acordo com o Alexa.

Inteligência artificial do MIT quer acabar com as travadinhas no streaming de vídeos

15/08 às 13h26 por

YouTube, Netflix e outros serviços de vídeo têm um algoritmo que ajusta a qualidade da imagem de acordo com a sua velocidade de conexão. Normalmente, isso funciona por meio de instruções bem específicas, como “se o download cair para menos de 1 Mb/s, diminua a resolução para 360p”. Mas tudo pode ficar melhor com um pouquinho de inteligência artificial. Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de

Google vai unificar assinaturas do YouTube Red e Play Music

27/07 às 11h58 por

O YouTube Red, modalidade paga que não exibe anúncios e dá acesso a vídeos originais, vai deixar de ser independente: em breve, o serviço será integrado ao Google Play Music (no Brasil, Play Música). Assim, os usuários terão duas modalidades de streaming pagando apenas uma assinatura. A informação foi confirmada por Lyor Cohen, líder da divisão de música do YouTube. Durante o New Music Seminar, evento realizado nesta semana em Nova York, o executivo explicou que a integração dos dois serviços é necessária para trazer novos assinantes.

TIM estuda oferecer YouTube sem descontar da franquia de internet móvel

12/07 às 17h25 por

A TIM enviou uma pesquisa a um grupo de clientes pedindo opiniões sobre uma futura oferta que permitiria assistir aos vídeos do YouTube pela internet móvel sem descontar da franquia. O TIM Turbo YouTube, como está sendo chamado, é apenas um estudo por enquanto, e nada garante que ele realmente será lançado — mas não deixa de gerar discussões. A pesquisa, que eu também respondi, começa com questões gen

Google anuncia medidas contra vídeos extremistas no YouTube

19/06 às 11h50 por

O boicote que o Google vem sofrendo por supostamente ter exibido anúncios publicitários em vídeos extremistas no YouTube parece ter surtido efeito. Em carta publicada no final de semana, a companhia se comprometeu a adotar quatro grandes medidas para evitar que esse tipo de conteúdo seja publicado e compartilhado em seu serviço de vídeos. Kent Walker, conselheiro geral do Google, é quem assina o documento. O

Ancine propõe cobrança de Condecine e cota nacional de filmes em serviços de streaming

17/05 às 14h02 por

A Ancine (Agência Nacional do Cinema) não esqueceu do plano de regular os serviços de streaming atuantes no Brasil. Na terça-feira (16), a entidade entregou ao Conselho Superior do Cinema propostas que podem obrigar a Netflix a ter cotas de produções nacionais e o YouTube a pagar Condecine, por exemplo. Segundo a Ancine, o objetivo das recomendações é "garantir estabilidade e segurança jurídica" (ao mercado audiovisual) a partir de uma legislação específica para serviços de video on demand (VOD). Aqui, não importa se o provedor do conteúdo tem sede ou servidores em outros

YouTube libera novo velho visual com modo escuro

02/05 às 13h44 por

O YouTube divulgou nesta terça-feira (2) uma página para os usuários interessados em testar o novo visual do site de vídeos. O layout está com um visual mais limpo, foca no conteúdo e tem como principal novidade um modo escuro, que deixa todas as páginas com fundo preto. O layout estava sendo testado há um ano (!), mas era necessário fazer uma gambiarra com cookies para ter acesso a ele. Agora, basta entrar em youtube.com/new e clicar no botão para fazer a migração. Você pode voltar para o visu

Por que grandes empresas estão deixando de mostrar anúncios no YouTube

27/03 às 16h08 por

Embora o Google tente variar suas fontes de receita, a publicidade online continua sendo, de longe, a principal mina de dinheiro da companhia. Mas a hegemonia desse sistema foi seriamente abalada: nos últimos dias, mais de 250 grandes marcas deixaram de veicular anúncios no YouTube, um dos principais canais de anúncios do Google. Tudo porque nenhuma delas quer ter a sua imagem associada a vídeos extremistas. O boicote Tudo começou depois que o jornal britânico

Carregar mais posts