A RIM é uma empresa que parece ligar pouco para o Brasil. Basta observar o jejum entre os lançamentos de novos BlackBerry no país. Entretanto, parece que resolveram recuperar o tempo perdido: há poucos dias a RIM lançou por aqui o seu tablet PlayBook e essa semana anunciou o lançamento de sua nova geração de smartphones no país, com o novo BlackBerry OS 7.

Bold 9900: touchscreen sem abandonar o clássico QWERTY. | Clique para ampliar

Começando pelo Bold 9900, que é o mais fino de todos os BlackBerry: 10.5 milímetros de espessura. O formato parece ser o comum, já que posssui o clássico teclado QWERTY, mas foge ao padrão por possuir uma tela VGA multitouch de 2,8 polegadas.

Apesar de ser apresentado como um smartphone profissional (assim como quase toda a linha da RIM), o Bold 9900 possui um lado multimídia bem forte: câmera de 5 megapixels, estabilizador de imagens, flash e gravação de vídeos em HD. Mas faltou um item muito importante: auto-foco. Sem isso, fotografar um texto simples, como uma lista de supermercado, passa a ser uma tarefa árdua.

Sseu processador tem 1,2 GHz de clock, e ele vem com 768 MB de memória RAM, suporte nativo a NFC e 8 GB de memória interna, com a possibilidade de expansão por cartões microSD.

 

Torch 9860: sem teclado físico | Clique para ampliar

O segundo deles é o Torch 9860, que cedeu o espaço do teclado para uma tela capacitiva de 3,7 polegadas com resolução de 480 x 800. O processador e a RAM são os mesmos do Bold 9900, mas, ao contrário do Bold, sua câmera possui autofoco.

A memória interna é menor, de 4 GB, também expansível via cartão microSD. Não possui NFC, mas possui mapas pré-carregados para usar com o A-GPS. Aí entra no velho paradigma de que uma função substitui outra.

Só espero que, dessa vez a RIM tenha feito uma tela que preste, já que eles provaram que sabem como estragar uma tela capacitiva com o Storm 9500.

Curve 9360: sem dedo na tela. | Clique para ampliar

E por fim, um aparelho mais simples, que provavelmente será o mais aplaudido pelo Grupo de Resistência Antitouch®, o Curve 9360. O aparelho tem processador de 800 MHz, 512 MB de memória interna, tela QVGA de 2,44 polegadas, NFC e câmera de 5 megapixel com flash e filmagem em VGA, mas sem autofoco. (RIM, qual o seu problema com autofoco?)

Para quem gosta dos aparelhos BlackBerry, o upgrade para um celular com suporte a OS 7 pode valer a pena: a nova versão do sistema traz uma considerável melhora no navegador. Agora com o motor WebKit – o mesmo utilizado no iOS – a experiência de navegação tende a ser mais rápida, já que agora existe uma otimização para conteúdos em HTML5.

As vendas de todos eles deve ser iniciada em novembro, tanto nas operadoras quanto nos canais de varejo. Até o momento, os valores não foram divulgados.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ruy Lobo
Eu gosto dos aparelhos da RIM, embora prefira os HTC com Windows Phone. Acho o sistema de notificação dos BB perfeito, apesar de escravizar a gente. Quando a luzinha vermelha começa a piscar é impossível ficar indiferente. Se a RIM não cobrasse pelo uso de coisas básicas e grátis nas outras plataformas (Facebook, Twitter, e-mail, etc...) eu compraria um Bold 9900 tranquilo, já que no Mercado Livre já se encontra por volta de R$1.000,00.
Yangm
Teclado lateral é muito mais eficiente para mim... Just saying.
Turdin
Quer algo ~maneiro~, compre um iOS. BB é pra ser funcional e eficiente.
Fábio
Se o Torch antigo ainda custa R$2,400 no varejo, imagina só esses novos lançamentos. Se não me engano, o Bold 99xx é vendido por $629 com contrato. Se preparem para a facada.
Guilherme Macedo C.
Não é pra ser maneiro, é pra ser eficiente. Tem recursos fantásticos pro meio corporativo.
Guilherme Macedo C.
Melhor pra digitar
Petter
Já vi muito gerente largar qualquer barry atrás de iphone e android.
@igorhc
Cada anuncio de um aparelho com BB7 me da mais raiva. A menos de 1 ano comprei o lançamento da RIM, o Torch 9800. Ai eles lançam um SO que não é compativel para este aparelho. A Apple oferece atualizações de SO a aparelhos com ate 3 anos de existência, qual a dificuldade da RIM fazer o mesmo? Meu próximo smartphone com certeza não sera da RIM.
Almy Fróes
Não consigo mudar minha opinião de que blackberry é pra gerente de empresa, pessoas de negocios, agora pra nos pobres mortais...falta muita coisa...sei lá..é um celular de tiozao...a diversao passa longe
j2k
a configuração básica processador+memoria ta otima. Pena que façam tanta besteira em outros itens de qualquer forma é ótimo lançarem também no Brasil
@Sowee0
Não entendo a graça do blackberry. Já se foi o tempo que era maneiro, mas agora... meh
Thiago Leite
O público do BlackBerry é realmente fã dos teclados físicos.
Alan Lupatini
RIM: cavando a sua cova cada vez mais fundo.