Arquivo Celular

Nvidia Kai traz chips quad-core para tablets de baixo custo

Paulo Higa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Tablet com processador quad-core não é mais coisa de rico: a Nvidia anunciou hoje, durante uma reunião com investidores, a plataforma Kai, que democratizará os processadores Tegra 3 e levará os chips topo de linha da empresa para dispositivos de apenas US$ 199. A notícia foi dada pelo vice-presidente da empresa verde, Rob Csonger.

Como o Android não é exatamente um sistema operacional leve, um ganho de desempenho é muito bem recebido pelos usuários. Entretanto, vale lembrar que os tablets com Tegra 3 não impressionaram muita gente nos benchmarks – o Asus Transformer Prime perdeu do iPad 2 em processamento de JavaScript e não conseguiu nem metade do desempenho gráfico do tablet da Apple em um teste do GLBenchmark, derrota que foi citada no lançamento do novo iPad.

Tablets de US$ 199 com processadores quad-core só dependem dos fabricantes.

Mesmo com um desempenho não tão excepcional, o valor de US$ 199 atualmente é praticado apenas no Kindle Fire e em outros tablets Android de baixo custo, muitos com Android desatualizado e tela precária. Um tablet com hardware mais parrudo e mesma faixa de preço poderia ajudar a baixar o custo de todos os outros dispositivos.

Para baratear os tablets com Tegra 3 quad-core, a Nvidia utilizou suas próprias tecnologias para diminuir o consumo de energia e eliminar componentes caros, como chips sofisticados de armazenamento de dados, sem afetar significativamente a performance do aparelho. No final de março, a empresa anunciou um tablet Android de 7 polegadas com custo de fabricação de apenas US$ 150, menos do que o Kindle Fire, que fica em torno dos US$ 200.

Com informações: Gizmología.

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista, com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque