Arquivo Brasil

Vivo coloca antenas de celular em postes de luz

Instalação subterrânea evita poluição visual

Lucas Braga
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Rio de Janeiro – A Vivo apresentou na Futurecom 2012 uma novidade para melhorar o sinal de celular: antenas em postes. Sabe aqueles postes de iluminação que ficam na rua? A operadora quer utilizá-los para colocar antenas de 2G, 3G e até mesmo 4G. E não pense que vai ficar feio: as caixas do equipamento são todas subterrâneas.

A ideia por trás de uma antena em poste é atender alguma área com alta concentração de pessoas e que não tenha muito espaço. Isso poderia ser utilizado para cobrir praças, eventos, arenas e até mesmo partes mais centrais de uma cidade, onde uma antena convencional contribuiria para a poluição visual. De acordo com o presidente da Telefônica/Vivo, Antônio Carlos Valente, esse novo conceito de antenas foi produzido no Brasil e será patenteado em breve.

As caixas onde ficam os equipamentos das antenas é subterrânea, dentro de uma caixa de fibra de vidro, protegendo de água e possíveis impactos causados no subsolo.

Uma caixinha no poste e é isso que a operadora precisa pra cobrir alguma área

Esse modelo de antena também poderá ser utilizado por outras operadoras, mas imagino que as concorrentes deverão pagar royalties para usar a tecnologia. É uma aposta muito interessante, que, além de reduzir o impacto visual, possibilita que a operadora cubra novas áreas sem muito esforço, uma vez que o poste já existe.

Antenas irregulares são algo normal, diz presidente

Em abril desse ano, 2 mil antenas de celular estavam em situação irregular – só da Vivo eram 539. Questionado pelo Tecnoblog sobre a posição da operadora acerca do problema, Valente afirmou que esse tipo de irregularidade é normal. “O problema não é registrar a antena na Anatel, e sim registrar a propriedade. Como faz pra conseguir alvará de operação em uma favela, onde tudo é irregular? Antes de qualquer coisa, é necessário oferecer o serviço aos clientes”, defende.

Acredito que uma boa solução para esse tipo de problemas seja a utilização dessas novas antenas fixadas em postes. Mas calma lá que antes de qualquer implementação deve haver alguma burocracia entre as operadoras e a prefeitura, envolvendo autorizações para escavar e utilizar o mobiliário pública em prol de um serviço privado.

Lucas Braga

Autor especializado em telecom

Lucas Braga é analista de sistemas que flerta seriamente com o jornalismo de tecnologia. Com mais de 10 anos de experiência na cobertura de telecomunicações, lida com assuntos que envolvem as principais operadoras do Brasil e entidades regulatórias. Seu gosto por viagens o tornou especialista em acumular milhas aéreas.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque