Sonda New Horizons faz a mais nítida imagem já registrada de Plutão (até agora)

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 3 meses
New Horizons

Hoje, 14 de julho, é um dia histórico. Depois de quase dez anos de viagem — 4,88 bilhões de quilômetros percorridos — a sonda New Horizons deu uma “rasante” sobre Plutão. Nunca uma missão espacial havia chegado tão perto do planeta anão.

Às 8h49 desta terça-feira (de acordo com o horário de Brasília), a New Horizons ficou a uma distância de aproximadamente 12.500 quilômetros da superfície de Plutão. Um dos prêmios de tamanha proeza é a foto abaixo, tirada 16 horas antes, a 766.000 quilômetros de distância. É a mais nítida e detalhada (e bonita) já obtida do astro. Até agora.

Os registros já feitos pela sonda também permitiram à NASA constatar que Plutão tem dimensões maiores do que se imaginava: um diâmetro estimado em 2.370 quilômetros, cerca de 80 quilômetros a mais do que o previsto anteriormente.

Apesar disso, Plutão continua sendo considerado um planeta anão — essa classificação foi dada em 2006 após uma votação envolvendo astrônomos e cientistas de várias partes do mundo. Para ser tido como planeta, um dos critérios é a capacidade do astro de ser dominante (exclusivo) em sua própria órbita. Plutão cruza a órbita de Netuno.

Outro aspecto que ficou claro com a aproximação da New Horizons é que Plutão é menos denso do que se pensava, tendo, provavelmente, volume de gelo maior do que o esperado em seu interior.

Esse é apenas o começo. Se tudo der certo (há uma chance em 10 mil de a sonda ser atingida por algum objeto do Cinturão de Kuiper), a New Horizons passará uns 30 anos capturando imagens de alta resolução e outros dados do enigmático planeta anão e seus satélites, como as luas Caronte e Hidra.

New Horizons

A sonda foi lançada em 19 de janeiro de 2006 em um foguete Atlas V. Além de todos os equipamentos para obtenção de dados e comunicação, a New Horizons transporta algumas peculiaridades, como um CD com fotos dos principais responsáveis pela missão, bandeiras dos Estados Unidos e as cinzas do corpo de Clyde Tombaugh (falecido em 1997), astrônomo que, em 1930, descobriu Plutão.

Você pode saber mais sobre a missão no site da NASA.

Com informações: The Guardian, BBC, Space

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados