Parece que a novela Symbian finalmente se encaminha para o fim que todos nós esperávamos. Foi anunciada nessa segunda-feira uma mudança na estratégia da Fundação Symbian e do sistema Symbian em todo o mundo. Devido a mudanças no mercado de Mobile e principalmente na economia mundial. a partir de março a Nokia será a responsável pelo desenvolvimento e manutenção do sistema Symbian.

Não confunda, no entanto, o sistema com a fundação. Segundo comunicado emitido pela Fundação Symbian, a organização continuará a existir como uma controladora dos direitos de uso do sistema Symbian em todo o mundo. Essa fundação “nova” poderá licenciar a marca Symbian, bem como fazer acordo com fabricantes de dispositivos que queiram utilizar o sistema.

Enquanto isso, toda a parte de desenvolvimento de software do Symbian ficará a cargo da Nokia. Atualmente a empresa é a principal fabricante de dispositivos móveis que oferece suporte ao sistema, então é natural que ela assuma completamente toda essa parte de programação que faz o sistema manter-se vivo (ou moribundo, dependendo de quem vê) ao longo dos anos.

A Fundação Symbian mostrou-se otimista com as novidades referentes à organização e ao sistema. Em comunicado, fez questão de informar que 25% de todos os aparelhos rodando Symbian já distribuídos foram vendidos no último ano, o que comprova que o Symbian continua firme e forte. Não foi especificado, porém, quantos desses aparelhos são feature phones e quantos são smartphones.

A expectativa da Nokia é vender 50 milhões de smartphones rodando Symbian^3. Será?

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Thássius Veloso

Thássius Veloso

Editor

Thássius Veloso é jornalista especializado em tecnologia e editor do Tecnoblog. Desde 2008, participa das principais feiras de eletrônicos, TI e inovação. Na mídia, também atua como comentarista da GloboNews e da CBN, além de ser palestrante, mediador e apresentador de eventos. Já apareceu no Jornal Nacional, da TV Globo, e publicou artigos na revista Galileu e no jornal O Globo. Ganhou o Prêmio Especialistas em duas ocasiões e foi indicado diversas vezes ao Prêmio Comunique-se.

Canal Exclusivo

Relacionados