Há pouco mais de 4 meses um juiz ordenou que o programa de compartilhamento de arquivos LimeWire fosse desativado. A empresa por trás dele obedeceu a ordem e desativou a rede do programa, impedindo o acesso de milhões de usuários. Hoje uma empresa de pesquisa dos EUA liberou números interessantes que podem ser um reflexo da desativação do programa: o download ilegal de músicas nos EUA caiu pela metade.

Os números são do NPD Group, que realizou uma pesquisa com mais de 5 mil americanos e descobriu que a quantidade de pessoas baixando músicas por meios ilegais nos três últimos meses de 2010 sofreu uma queda em 43% em relação ao trimestre anterior. Uma pesquisa anterior da empresa detectou que o LimeWire era o programa mais usado para piratear músicas no país, com 56% de participação no mercado e 50 milhões de usuários. Pouco depois de ter sido desativado, ele continuou com boa parte dessa fatia, 32% segundo o NPD, mas tudo graças a uma versão pirata do programa que emulava sua rede.

A desativação do LimeWire pode ter deixado um gosto azedo na boca dos seus usuários, afinal nem só de pirataria vivia a rede do programa. Mas para as grandes gravadoras, isso representou uma vitória contra o download ilegal de músicas. Resta saber se isso realmente vai mesmo ter algum efeito na venda de músicas digitais no país como elas esperam. Meu chute? Não.

Com informações: TorrentFreak.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Rafael Silva

Rafael Silva

Ex-autor

Rafael Silva estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Como redator, produziu textos sobre smartphones, games, notícias e tecnologia, além de participar dos primeiros podcasts do Tecnoblog. Foi redator no B9 e atualmente é analista de redes sociais no Greenpeace, onde desenvolve estratégias de engajamento, produz roteiros e apresenta o podcast “As Árvores Somos Nozes”.

Canal Exclusivo

Relacionados