Google Page Speed te diz se um site está rápido o bastante

Rafael Silva
Por
• Atualizado há 1 mês

Uma das coisas que tanto as pessoas quanto robôs de busca valorizam em sites atualmente é a velocidade em que eles abrem. É claro que robôs já acham uma página com mais de alguns segundos de carregamento algo terrível, mas seres humanos tendem a ser mais tolerantes. Para ajudar a otimizar esse tempo de carregamento, o Google criou um projeto no seu laboratório de experimentos chamado Page Speed Online, que mostra onde os sites podem melhorar para ficarem mais rápidos.

Para cada site analisado a ferramenta dá uma pontuação de 0 a 100 de acordo com os recursos que eles usam e ainda detalha com quatro níveis de prioridades o que precisa ser feito para melhorar. Coisas como a entrega de conteúdo de uma URL consistente, diminuir a quantidade de JavaScript em partes específicas ou unir imagens em um sprite CSS. O diferencial dessa ferramenta está na possibilidade de analisar páginas não só da perspectiva de um desktop como também de um dispositivo móvel.

O Tecnoblog (e as mais variadas otimizações implementadas pelo nosso desenvolvedor-ninja Leandro junto com o editor-chefe e cantor Mick Jagger) conseguiu 83 pontos na versão desktop e 58 na versão móvel. Essa ferramenta é tão precisa que diz que até mesmo o próprio Google.com ainda pode ser melhor, conseguindo 97 pontos (mas só por causa de um redirecionamento) na análise para desktop. E o Google.com.br consegue um placar perfeito de 100 pontos.

Você encontrou algum outro site com pontuação 100? Deixe aí nos comentários!

Com informações: Gizmodo Brasil.

Receba mais sobre Google na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Rafael Silva

Rafael Silva

Ex-autor

Rafael Silva estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Como redator, produziu textos sobre smartphones, games, notícias e tecnologia, além de participar dos primeiros podcasts do Tecnoblog. Foi redator no B9 e atualmente é analista de redes sociais no Greenpeace, onde desenvolve estratégias de engajamento, produz roteiros e apresenta o podcast “As Árvores Somos Nozes”.

Canal Exclusivo

Relacionados