O Google Drive tem um cliente para Windows e macOS que sincroniza seus arquivos e pastas no computador. Ele perderá suporte em 11 de dezembro e deixará de funcionar em 12 de março de 2018.

Basicamente, o Google criou duas ferramentas — uma para consumidores, outra para empresas — que vão substituir o atual cliente do Drive para desktops.

Uma delas se chama Backup e Sincronização: ela permite selecionar diversas pastas do seu computador para serem salvas na nuvem. Ou seja, você não precisa manter os arquivos em um local específico, como no Dropbox ou OneDrive.

Para as empresas, o Google tem o Drive File Stream: ele permite acessar seus arquivos do Drive sob demanda sem baixar todos para o disco rígido. É algo semelhante aos placeholders do Microsoft OneDrive e do Dropbox Smart Sync.

Você não precisa escolher as pastas que serão sincronizadas: o Google usa um “cache inteligente” para prever quais arquivos devem ser baixados. O Drive File Stream está em testes desde março, e será liberado para todos os clientes do G Suite em 26 de setembro.

Ou seja, como é típico do Google, agora há duas ferramentas de sincronização para o Drive, em vez de uma só. Eis a comparação oficial:

A partir de outubro, usuários do antigo cliente do Google Drive começarão a ver mensagens no PC ou Mac dizendo que o programa deixará de funcionar.

Com informações: Google, TechCrunch.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Ventura

Felipe Ventura

Editor

Felipe Ventura fez graduação em Economia pela FEA-USP, e trabalha com jornalismo desde 2009. Começou no TB em 2017 como editor de notícias, ajudando a cobrir os principais fatos de tecnologia, e hoje coordena um time de editores-assistentes e a rotina das editorias. Sua paixão pela comunicação começou em um estágio na editora Axel Springer na Alemanha. Foi repórter e editor-assistente no Gizmodo Brasil.

Relacionados