Pixar, Lucasfilm e Marvel já preparam conteúdo exclusivo para Disney+

Disney+ vai ter conteúdo exclusivo da Pixar, Lucasfilm, Marvel e da própria Disney para enfrentar Netflix

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos
Capitã Marvel
Capitã Marvel

A plataforma de streaming Disney+ deve estrear até o fim do ano nos Estados Unidos. Data exata e preços ainda são detalhes desconhecidos. Mas uma coisa já é certa: a estreia vai ser realizada em grande estilo, com produções exclusivas oriundas da Pixar, Marvel, Lucasfilm e, claro, da própria Disney. É o que Bob Iger, CEO da companhia, revelou em uma conferência com investidores.

O objetivo principal é quebrar a hegemonia da Netflix. Embora ofereçam conteúdo original e preços competitivos, plataformas rivais esbarram em dificuldades como acervo menos atraente, qualidade de serviço inferior e presença em poucos países. Esses são exemplos de limitações que a Disney sinaliza com a intenção de enfrentar.

Em parte, a nova plataforma terá como base a experiência que a Disney já obtém com o ESPN+. O serviço de streaming com conteúdo esportivo alcançou 2 milhões de assinantes em menos de um ano e conta com uma infraestrutura capaz de suportar um grande número de usuários assistindo a transmissões ao vivo, por exemplo. Bob Iger disse que o plano é levar essa base tecnológica para o Disney+.

Mas o conteúdo é o que mais importa. Iger reforçou que o foco da plataforma estará em obras exclusivas, principalmente séries. Sabe-se, por exemplo, que produções do tipo baseadas nas franquias Marvel, High School Musical, Monsters, Inc e Star Wars já estão em fase inicial de preparação. O universo desta última terá como destaque The Mandalorian, série em live-action que retratará um solitário caçador de recompensas.

The Mandalorian

The Mandalorian

Filmes não ficarão para trás. Depois de muitos burburinhos, a Disney confirmou que Capitã Marvel será um dos primeiros grandes longas a serem disponibilizados com exclusividade na plataforma após passar pelos cinemas. Até então, as produções da Marvel Studios costumavam ir para a Netflix, a exemplo de Homem-Formiga.

Na conferência com investidores, Bob Iger deixou claro que a Disney conhece bem as armas que tem em mãos e que usará todo esse arsenal para alavancar a nova plataforma de streaming.

Sucessos da Disney, Pixar, Lucasfilm, Marvel, National Geographic e outras produtoras que já foram disponibilizados em serviços rivais não serão removidos deles, pelo menos não prontamente. Mas as novas produções dificilmente irão parar neles. O Disney+ será mesmo prioridade.

Disney+

Planos da Disney para o Hulu

A Disney também tem participação no Hulu e se tornará proprietária majoritária da plataforma quando a aquisição da 21st Century Fox receber todas as aprovações regulatórias. Pois bem, Iger também revelou planos para o Hulu: após o processo de aprovação, a ideia é expandir o serviço internacionalmente e destacá-lo como uma plataforma exclusiva para as produções da FX.

De modo geral, a ideia da Disney é concentrar os esforços no Disney+, ESPN+ e Hulu, com os três serviços praticamente fazendo parte da mesma plataforma, mas cada um operando com o seu conteúdo.

Com informações: FastCompany, The Verge, Engadget.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados