Coronavírus força Google a fechar temporariamente escritórios na China

Google também tem restringido viagens de funcionários à China devido ao coronavírus

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos
Google

O avanço do coronavírus em território chinês tem forçado empresas locais e estrangeiras a adotarem medidas drásticas. Um exemplo é o Google: a companhia decidiu fechar, temporariamente, todos os escritórios que mantém na China continental, em Taiwan e em Hong Kong.

Os escritórios já estavam fechados em função do feriado prolongado do Ano Novo Lunar, mas não necessariamente por decisão do Google: o governo decidiu incentivar a população a permanecer em casa durante a ocasião justamente para prevenir que a propagação do coronavírus se torne mais grave.

Em complemento às medidas anunciadas pelo governo, o Google orientou os funcionários da região a ficarem em casa e trabalharem em regime de home office por pelo menos 14 dias — pode ser que esse prazo aumente. Orientação similar tem sido dada aos funcionários de outros países que estiveram na China recentemente.

Além dessas medidas, o Google tem restringindo as viagens de negócios à China continental e Hong Kong, medida que também já vem sendo adotada por companhias como Facebook, LG e Apple.

Restrições de viagens vêm sendo adotadas por empresas de todos os segmentos, na realidade. O efeito disso já é sentido nos voos, ou melhor, na falta deles: United Airlines, American Airlines, British Airways e Lufthansa estão entre as companhias aéreas que vêm suspendendo viagens para a China.

No caso do Google, pode parecer que as restrições terão poucas consequências, afinal, os serviços da companhia são limitados na China por conta da censura imposta pelo governo. Mas a verdade é que o país é estrategicamente importante para a empresa, especialmente por conta do fornecimento de hardware para linhas como Pixel e Google Home.

As estimativas oficiais mais recentes dão conta de que a China já registrou mais de 7.700 pessoas infectadas e 170 mortes causadas pelo coronavírus.

Com informações: The Verge.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados