Twitter pode pagar multa de US$ 250 milhões por expor dados

Twitter permitiu que números de telefone e e-mails fossem usados para anúncios; multa pode variar entre US$ 150 mi e US$ 250 mi

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos
Yucel Moran / Twitter hackeado /Unsplash

O Twitter ainda vive o trauma do ataque hacker sofrido em julho, mas já tem outro problema para se preocupar: a companhia pode receber uma multa de até US$ 250 milhões da Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC, na sigla em inglês) por ter permitido que números de telefone e e-mails de usuários fossem usados para campanhas de anúncios direcionados.

Essa novela começou em outubro de 2019, quando o Twitter admitiu ter permitido que anunciantes realizassem campanhas publicitárias na plataforma com base nos referidos dados. Pode não parecer nada demais. O problema é que esses dados foram fornecidos pelos usuários exclusivamente para uso de autenticação em dois fatores.

Na época, o Twitter explicou que esse comportamento não foi intencional, mas efeito de uma falha (já corrigida). Porém, a FTC não engoliu esse argumento. Para o órgão, a rede social violou uma norma que, basicamente, determina que a empresa não engane o usuário sobre a forma como ela protege informações pessoais.

O acordo que estabelece essa norma foi assinado em 2011 para encerrar investigações sobre incidentes de segurança e privacidade que estavam em andamento na época. O uso inadvertido dos dados aconteceu entre 2013 e 2019, o que significa que, do ponto de vista legal, o Twitter pode realmente ter cometido uma infração.

Como consequência, o Twitter revelou ter recebido, em 28 de julho, um rascunho de um documento da FTC que descreve as supostas infrações. O rascunho corresponde a uma denúncia que deve ser apresentada oficialmente em breve.

Em comunicado enviado à SEC, comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos, o Twitter parece prever o pior: a companhia está reservando US$ 150 milhões para o pagamento da provável multa, mas reconhece que o montante pode chegar a US$ 250 milhões.

Não ficou claro quantos usuários teriam sido afetados pela suposta falha.

Com informações: TechCrunch.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados