Início / Notícias / Negócios /

Embraer pede certificação na Anac para fazer seu táxi aéreo “decolar”

Eve, da Embraer, fez pedido para certificado junto à Anac que torna seu projeto de táxi aéreo (eVTOL) mais próximo da realidade

Emerson Alecrim

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

A Embraer é conhecida por seus aviões, mas, em um futuro próximo relativamente próximo, espera emplacar no mercado de táxis aéreos. Para tanto, a companhia fez, nesta semana, um pedido de certificação para o seu “carro voador” junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Renderização do eVTOL da Eve/Embraer (imagem: reprodução/Eve)
Renderização do eVTOL da Eve/Embraer (imagem: reprodução/Eve)

Não estamos falando de um carro em si, mas de um veículo elétrico de decolagem e pouso vertical (eVTOL, na sigla em inglês) que está em desenvolvimento pela Eve Air Mobility, empresa de mobilidade aérea urbana criada pela Embraer em 2020 e que faz parte da EmbraerX, seu braço de inovação.

Para que o projeto do veículo possa avançar, a Eve abriu um processo de obtenção de um Certificado de Tipo, documento que, basicamente, atesta a capacidade da aeronave de realizar voos condizentes com determinados parâmetros de segurança.

Há Certificados de Tipo em várias categorias: normal, acrobática, transporte regional, classes especiais, entre outras. A Eve fez requisição para um certificado de categoria normal, o que significa que o seu eVTOL deverá seguir as normas do Regulamento Brasileiro da Aviação Civil (RBAC) n°23, além de outros requisitos estabelecidos em conjunto com a Anac.

Na primeira olhada, toda essa formalidade soa como uma mera burocracia. Talvez seja mesmo. Mas essas são etapas importantes para permitir que o veículo seja desenvolvido em consonância com padrões internacionais de segurança e, assim, possa voar em diversos países.

É o que dá a entender Roberto Honorato, superintendente de aeronavegabilidade da Anac:

É um momento importante, que demonstra o compromisso da empresa em desbravar o futuro da mobilidade aérea urbana. O processo que se inicia tem como objetivo alcançar os melhores padrões de segurança, de forma a permitir o acesso do eVTOL ao mercado global.

Eve já recebeu pedidos de mais de 1,7 mil táxis aéreos

Protótipo do táxi voador da Embraer desenvolvido no Brasil (Imagem: Reprodução/Embraer)
Protótipo do táxi voador da Embraer desenvolvido no Brasil (Imagem: reprodução/Embraer)

Todos esses esforços também são importantes porque a Embraer tem um compromisso a respeitar, ou melhor, vários: no final de 2021, a Eve revelou já ter pedidos fechados com pelo menos 21 clientes de várias partes do mundo.

O número de táxis aéreos desses contratos chega a 1.735 unidades que, juntas, devem representar uma receita de mais de US$ 5 bilhões para a Eve.

A expectativa da Embraer é de que os eVTOLs da Eve comecem a ser entregues em 2026.