Fã da Tesla usa os próprios filhos em teste de colisão do Full Self-Driving

Dono de Tesla coloca crianças no caminho do carro para provar que sistema é seguro; YouTube remove vídeos, e autoridade dos EUA condena prática

Giovanni Santa Rosa
Por

Os carros da Tesla vêm sendo criticados por questões de segurança. O sistema Full Self-Driving (FSD) teria dificuldades para reconhecer crianças na pista, podendo causar atropelamentos. Alguns donos, porém, querem provar que isso não é verdade. E eles estão colocando seus próprios filhos no caminho do automóvel para mostrar que o software é confiável.

Logo da montadora de carros autônomos Tesla (Imagem: Ivan Radic/Flickr)
Logo da montadora de carros autônomos Tesla (Imagem: Ivan Radic/Flickr)

Tad Park, CEO e investidor da Volt Equity, postou um vídeo em que guia seu Model 3 em direção a um dos seus filhos. Em mais uma tentativa, outro filho do empresário atravessa na frente do veículo. Nos dois casos, sem nenhum acidente.

“Eu testei o FSD beta antes, e eu confiaria a vida dos meus filhos a ele”, diz Park no vídeo. “Estou muito confiante de que vai detectar as crianças, e eu também estou no volante para frear a qualquer momento.” Park diz que manteve a velocidade em 8 milhas por hora, ou 13 km/h.

As publicações foram feitas na página do canal Whole Mars Catalog, dedicado a carros elétricos. A conta é comandada por Omar Qazi, investidor da tesla.

Dias antes, Qazi postou no Twitter que estava em busca de alguém na região de San Francisco com uma criança para correr na frente de seu carro e testar o FSD beta.

YouTube apaga vídeo

O post chegou a 60 mil visualizações no YouTube em 18 de agosto, quando foi removido da plataforma. A empresa tomou a decisão por proibir conteúdos em que menores de idade participam de atividades perigosas ou são incentivados a participar.

O vídeo também foi publicado no Twitter e continua no ar.

A Administração Nacional de Segurança Rodoviária dos EUA (NHTSA) emitiu um comunicado dizendo que ninguém “deve arriscar sua vida, ou a vida de outra pessoa, para testar uma tecnologia automotiva”.

Campanha pede proibição do FSD da Tesla

O debate sobre o FSD ganhou força nos últimos meses depois de uma organização chamada Dawn Project fazer uma propaganda na TV. A peça mostra carros da Tesla atropelando bonecos do tamanho de crianças.

O grupo também fez anúncio de página inteira no jornal The New York Times dizendo que o FSD é o pior software já vendido por uma empresa do Fortune 500, lista das 500 empresas de maior receita nos EUA.

O Dawn Project combate softwares não seguros em sistemas cruciais. Eles pedem que as autoridades dos EUA proíbam o sistema de direção da Tesla.

Além da campanha, a companhia enfrenta também as autoridades. O Departamento de Veículos Motores da Califórnia acusou a montadora a mentir sobre o Autopilot e o FSD, já que os nomes dariam a entender que os carros rodam de maneira totalmente autônoma, o que não é verdade.

Com informações: The Verge, TechCrunch.