AirTag encontra mala que sumiu no Canadá e apareceu na Jamaica

Passageira calcula prejuízo superior a R$ 14 mil. Companhia aérea WestJet nem sequer voa para o país caribenho.

Thássius Veloso
Por
Bagagem de passageira canadense foi parar na Jamaica (Imagem: Reprodução/CityNews)

O Apple AirTag mais uma vez provou seu valor ao ajudar uma passageira a desvendar o paradeiro de uma mala desaparecida. O caso aconteceu no Canadá, quando Lorraine Pedersen embarcou num voo de Toronto para Winnipeg. Seria mais um deslocamento doméstico, não fosse pelo fato de que a bagagem jamais chegou à cidade da América do Norte.

Muito pelo contrário: Pedersen contou ao site Business Insider que o rastreador digital da Apple indicou que a mala estava em Kingston, a capital da Jamaica. Por que a companhia aérea WestJet transportou os pertences da passageira até o Caribe? Ninguém sabe dizer.

A resposta de funcionários da empresa foi de que era impossível que o material estivesse na Jamaica uma vez que a WestJet não voa para este destino. “Eles diziam que não era culpa deles”, relatou Pedersen.

Como sabemos, o AirTag utiliza outros dispositivos Apple próximos para determinar sua localização. Ele tem sido um instrumento importante para quem viaja bastante, assim como o SmartTag da Samsung, atualmente em sua segunda geração.

Mão segura chaveiro com rastreador
Apple AirTag, o rastreador da maçã (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Prejuízo de R$ 14 mil

A confusão estava armada pois a empresa se recusava a trazer a mala de volta para o Canadá. Também orientou que a passageira comprasse novas roupas, mas sem se comprometer a reembolsá-la.

A bagagem chegou às mãos de Lorraine somente duas semanas depois. De acordo com ela, a impressão é de que tinham quebrado a mala para ver o que havia dentro. Ela calcula que o prejuízo chegue a 4.000 dólares canadenses, cerca de R$ 14.380.

A WestJet posteriormente admitiu o problema, pediu desculpas e disse que casos assim são extremamente raros. Resta saber qual será o ressarcimento para a passageira, já que a lei do Canadá prevê até 1.712 dólares canadenses como indenização para situações envolvendo pertences pessoais, o que daria R$ 6.155 – ou seja, menos da metade do dano financeiro relatado pela vítima.

Com informações: CityNews e Business Insider

Receba mais sobre Canadá na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Thássius Veloso

Thássius Veloso

Editor

Thássius Veloso é jornalista especializado em tecnologia e editor do Tecnoblog. Desde 2008, participa das principais feiras de eletrônicos, TI e inovação. Na mídia, também atua como comentarista da GloboNews e da CBN, além de ser palestrante, mediador e apresentador de eventos. Já apareceu no Jornal Nacional, da TV Globo, e publicou artigos na revista Galileu e no jornal O Globo. Ganhou o Prêmio Especialistas em duas ocasiões e foi indicado diversas vezes ao Prêmio Comunique-se.

Canal Exclusivo

Relacionados