Amazon Prime vai ficar mais caro no Brasil

Pela primeira vez, Amazon vai ajustar os preços do serviço Prime no Brasil; aumento será de 50% na assinatura mensal e entrará em vigor no dia 20 de maio

Bruno Ignacio
Por
• Atualizado há 4 meses
Amazon no celular (Imagem: Christian Wiediger/Unsplash)
Amazon no celular (Imagem: Christian Wiediger/Unsplash)

Os preços dos planos do Amazon Prime vão ficar mais caros no Brasil pela primeira vez desde o lançamento do serviço. A Amazon anunciou nesta terça-feira (3) o reajuste de valores. A partir de 20 de maio, a assinatura mensal subirá de R$ 9,90 para R$ 14,90, um aumento de 50%. O plano anual também passará a custar R$ 119, em vez de R$ 89.

Essa data é válida somente para novos assinantes. Quem já é cliente Prime vai passar a pagar os novos valores reajustados a partir de 24 de junho deste ano. Quem contratar o serviço de assinatura da Amazon no plano anual até o dia 19 maio ainda conseguirá manter o valor original de R$ 89 e só pagará o novo preço quando o período expirar.

O Amazon Prime foi lançado no Brasil em 2019 e, até então, ainda não havia tocado nos valores dos planos. Atualmente, o serviço engloba a plataforma de streaming de filmes e séries Amazon Prime Vídeo, o Amazon Music, Prime Reading e Prime Gaming. Além disso, assinantes também tem direito a frete grátis no site da Amazon em milhões de produtos disponíveis em seu marketplace.

Amazon justifica reajuste de preço nos planos Prime

Como justificativa para o reajuste no Brasil, a Amazon argumentou que está expandindo os benefícios e que os custos operacionais estão subindo. Nos Estados Unidos, por exemplo, a mudança nos valores dos planos já havia chegado em fevereiro deste ano.

O Amazon Prime Video, por exemplo, vem investindo fortemente em séries e filmes originais para seu catálogo. A série The Boys estreou em junho de 2019 e foi um dos maiores sucessos da plataforma de streaming. Sua terceira temporada já está prevista para ser lançada em junho de 2022.

A Amazon também lançou a superprodução A Roda do Tempo, no final do ano passado. Trata-se de uma série épica e com elenco de peso, cuja produção certamente não foi barata. Mesmo assim, a companhia ainda tem dificuldade em atingir o mesmo sucesso que de produções originais da Netflix, como Stranger Things.

A próxima grande produção original da Amazon (e sua grande aposta para 2022) é o lançamento da primeira temporada de O Senhor dos Anéis: Os Anéis de Poder. Prevista para estrear em setembro de 2022, a série já custou mais de US$ 460 milhões para a companhia, uma das produções para streaming mais caras da história.

Por fim, esse reajuste de preços no Brasil ocorre em um momento de fragilidade nas contas da Amazon. Na semana passada, a empresa registrou um prejuízo trimestral de US$ 3,8 bilhões, seu primeiro resultado negativo desde 2015.

Além disso, a Netflix, por exemplo, também vem aumentando seus preços. No ano passado, seu plano básico de assinatura subiu de R$ 21,90 para R$ 25,90, enquanto a alternativa Premium passou de R$ 45,90 para R$ 55,90.

Com informações: Folha de S.Paulo

Aviso de ética: ao clicar em um link de afiliado, o preço não muda para você e recebemos uma comissão.

Receba mais sobre Prime Video na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Bruno Ignacio

Bruno Ignacio

Ex-autor

Bruno Ignacio é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cobre tecnologia desde 2018 e se especializou na cobertura de criptomoedas e blockchain, após fazer um curso no MIT sobre o assunto. Passou pelo jornal japonês The Asahi Shimbun, onde cobriu política, economia e grandes eventos na América Latina. No Tecnoblog, foi autor entre 2021 e 2022. Já escreveu para o Portal do Bitcoin e nas horas vagas está maratonando Star Wars ou jogando Genshin Impact.

Canal Exclusivo

Relacionados