Siri

Alguns movimentos nos bastidores de grandes empresas são mais relevantes do que parecem. Um exemplo vem da Apple, que acaba de contratar o escocês John Giannandrea com o intuito de deixar a Siri mais perspicaz, digamos assim. Seria mais uma simples contratação se não fosse por um detalhe: Giannandrea é um renomado especialista em inteligência artificial que foi “roubado” do Google.

Para você ter ideia da importância de John Giannandrea para o Google — ou simplesmente J.G., como era chamado pelos mais próximos na empresa —, ele atuou ativamente no desenvolvimento de tecnologias de inteligência artificial empregadas no Gmail, Fotos e no próprio buscador.

Foram oito anos de Google. Giannandrea anunciou a sua saída do dia 2 dizendo que precisava de tempo para outras práticas. Havia rumores de que ele iria se dedicar a outros projetos no Google. Agora todo mundo sabe que o engenheiro foi contratado pela Apple.

Giannandrea só ficaria sem emprego se quisesse (ou por força maior, como um problema de saúde). O trabalho dele foi essencial para que o Google se tornasse um nome forte em uma área cada vez mais acirrada: a de assistentes virtuais. Ele também foi um dos responsáveis por fazer o Google Assistant ser o que é hoje.

Nenhum assistente virtual é preciso em todos os aspectos. Eles ainda precisam evoluir muito para dominar outros idiomas além do inglês ou compreender contextos, só para dar uma ideia. É um trabalho que requer tempo e gente muito capacitada. Não é de se estranhar, portanto, que profissionais da área sejam disputados “no tapa”.

John Giannandrea
John Giannandrea

Discreta que é, a Apple não confirmou em quais projetos John Giannandrea trabalhará. Apenas disse que ele liderará os esforços de aprendizagem de máquina e estratégias de inteligência artificial da empresa. Mas é praticamente certo que Giannandrea atuará para aperfeiçoar a Siri: embora venha melhorando bastante, há um entendimento no mercado de que a assistente da Apple fica para trás em muitas tarefas quando comparada aos rivais.

É uma perda importante para o Google, mas a companhia não ficará desemparada: outras autoridades em inteligência artificial continuam por lá, como Jeff Dean, líder de pesquisas do Google Brain.

Com informações: Ars Technica, Mashable.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados