CEO da Visa anuncia planos para integrar compra de bitcoin

Visa irá integrar compra de bitcoin (BTC) em seus serviços, pagamentos com a criptomoeda também estão nos planos

Bruno Ignacio
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Google Pay (imagem: Visa)
Visa integrará compra de bitcoin e pagamentos com a criptomoeda (Imagem: Divulgação/Visa)

O CEO da Visa, Al Kelly, afirmou que a empresa está planejando integrar a compra de bitcoin (BTC) através de seus serviços financeiros. Além disso, pagamentos com a criptomoeda através de conversões para moedas fiduciárias também estão em seus planos. As informações foram reveladas em um podcast publicado pela revista Fortune nesta última terça-feira (16).

O podcast ‘Fortune’s Leadership Next’ tratou sobre lideranças durante a pandemia de COVID-19 e sobre injustiça racial. Durante a conversa, as criptomoedas e a digitalização de serviços se tornaram tópicos. Ao ser questionado sobre o que o bitcoin representaria para os negócios da Visa, Kelly viu a oportunidade de declarar abertamente seus planos com moedas digitais.

“Estamos tentando fazer duas coisas. Uma é permitir a compra de bitcoins com credenciais Visa. A outra é trabalhar com carteiras de bitcoin para permitir que a criptomoeda seja convertida em moeda fiduciária e, portanto, possa ser usada imediatamente em qualquer um dos 70 milhões de lugares ao redor do mundo onde a Visa é aceita”, disse Kelly.

Bitcoin será primeiro criptoativo a ser integrado pela Visa

O CEO da Visa afirmou que ele divide o universo de criptomoedas em dois. Uma parte seria de ativos muito especulativos, que é onde estaria o bitcoin, o “ouro digital” segundo Kelly. A outra categoria seria efetivamente de verdadeiras moedas digitais, dedicadas a trocas e transações virtuais. “Vemos um grande potencial nessas moedas de realmente se tornarem um novo meio de pagamento”, disse.

Além disso, Kelly também reafirmou que a Visa já trabalha com 35 parceiros para implementar algumas criptomoedas para pagamentos. Ele ressaltou que essas moedas digitais que hoje a empresa integra em seus serviços são stablecoins, vinculadas a alguma moeda fiduciária ou ativo estável, como a USDT é associada ao dólar.

Nesse sentido, a Visa já permite o pagamento com criptomoedas através de conversões automáticas para moedas fiduciárias. Porém, o bitcoin será o primeiro ativo digital especulativo que a empresa de pagamentos integrará para compras e transações.

Mastercard está um passo a frente

Cartão Mastercard (Imagem: Reprodução/Pixabay)

Cartão Mastercard (Imagem: Reprodução/Pixabay)

A revelação de Kelly vem pouco tempo depois da Mastercard anunciar seus planos de aceitar criptomoedas em seus serviços de pagamentos durante 2021. A empresa rival da Visa afirmou que apenas algumas moedas digitais selecionadas serão integradas no início.

Contudo, a proposta da Mastercard é um tanto diferente, a empresa oferecerá um serviço de pagamento direto com criptomoedas. Ou seja, sem intermediários e conversões no meio do caminho. O comprador iria, por exemplo, pagar com bitcoin enquanto o comerciante receberia também na moeda digital.

“As criptomoedas ainda não se movem em nossa rede. Nossos parceiros do setor cripto convertem os ativos digitais em moedas tradicionais e, em seguida, os transmitem para a rede Mastercard. Nossa mudança é para oferecer suporte direto a moedas digitais, que permitirá que mais comerciantes aceitem criptomoedas”, afirmou Raj Dhamodharan, chefe de produtos cripto da Mastercard, em uma postagem no blog oficial da empresa.

Com informações: Finance Magnates

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Bruno Ignacio

Bruno Ignacio

Ex-autor

Bruno Ignacio é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cobre tecnologia desde 2018 e se especializou na cobertura de criptomoedas e blockchain, após fazer um curso no MIT sobre o assunto. Passou pelo jornal japonês The Asahi Shimbun, onde cobriu política, economia e grandes eventos na América Latina. No Tecnoblog, foi autor entre 2021 e 2022. Já escreveu para o Portal do Bitcoin e nas horas vagas está maratonando Star Wars ou jogando Genshin Impact.

Canal Exclusivo

Relacionados