Google adia bloqueio de cookies de terceiros no Chrome mais uma vez

Falta de acordo com órgãos reguladores e setor de anúncios publicitários faz Google adiar fim dos cookies de terceiros no Chrome pela 3ª vez

Emerson Alecrim
Por
Marca do Google Chrome
Google adia bloqueio de cookies de terceiros no Chrome mais uma vez (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O Google pausou o plano de bloquear cookies de terceiros no navegador Chrome mais uma vez. A proposta, que favorece a privacidade do usuário, deveria estar em vigor desde 2022. O novo prazo para que a restrição seja implementada é o início de 2025. Isso se não houver mais um adiamento quando o chegar o momento.

Bloquear cookies de terceiros deixaria o Chrome alinhado com as diretrizes da Privacy Sandbox, iniciativa liderada pelo próprio Google para criar padrões de uso de informações de usuários sem prejuízo para a privacidade.

Google chegou a testar bloqueio de cookies

A maior dificuldade do Google para fazer a ideia avançar está em lidar com questões regulatórias e com a pressão do mercado que se beneficia dos cookies: o setor de anúncios publicitários, basicamente. Ainda não há um acordo entre todas as partes que permita que o bloqueio por padrão seja efetivamente implementado no Chrome.

No cenário atual, o Google precisa convencer a Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA) e o Gabinete do Comissário de Informação (ICO) do Reino Unido de que a implementação seguirá critérios justos para não haver prejuízos para concorrentes da companhia.

O Google começou a testar o bloqueio de cookies de terceiros no início de 2024, com o recurso alcançando apenas 1% dos usuários do Chrome. Mas, nas últimas semanas, CMA e ICO levantaram uma série de questionamentos sobre a implementação do bloqueio.

Para ter tempo de tratar essas questões, o Google desistiu do plano de estender o recurso a todos os usuários do navegador até o segundo semestre de 2024. Agora, a companhia trabalha com o plano de implementar o bloqueio de cookies no início de 2025, embora a companhia não tenha definido uma data precisa para isso.

Símbolo da iniciativa Privacy Sandbox, que incentiva o fim dos cookies de terceiros (imagem: divulgação/Google)
Símbolo da iniciativa Privacy Sandbox, que incentiva o fim dos cookies de terceiros (imagem: divulgação/Google)

Este é o terceiro adiamento porque não há acordo

O Google pretendia iniciar o bloqueio dos cookies de terceiros no Chrome em 2022. Quando o momento chegou, a companhia mudou o prazo para o começo do segundo semestre de 2024. Depois, essa previsão foi alterada para o quarto trimestre do ano. Por fim, agora temos o começo de 2025 como novo prazo.

Os adiamentos anteriores foram motivados pela pressão do setor de anúncios publicitários, em grande parte. Empresas do ramo usam cookies de terceiros para ações como fazer rastreamento entre sites, de modo a conhecer os hábitos de navegação dos usuários e oferecer a eles anúncios contextualizados.

A proposta do Google era a de substituir os cookies por um mecanismo que envia anúncios direcionados aos usuários no Chrome, mas restringe o rastreamento entre sites. A preocupação de anunciantes e plataformas de publicidade é a de que essa mudança cause impacto negativo na efetividade e nas receitas dos anúncios.

De um lado, essa abordagem pode satisfazer agências reguladoras por aumentar a privacidade e a segurança do usuário, pois cookies de terceiros também são usados para atividades maliciosas. Por outros, órgãos como a CMA temem que haja uma concentração de poder maior para o Google, deixando o mercado menos competitivo.

O Google tenta então chegar a um acordo com todos os lados. Enquanto isso não acontece, nós, os usuários, assistimos a tudo no meio do fogo cruzado.

Receba mais sobre Google na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados