Google vai exigir que fabricantes liberem atualizações de segurança para o Android

Victor Hugo Silva
Por
• Atualizado há 5 dias
Droid Android

Além das novidades sobre a versão beta do Android P, o Google aproveitou sua conferência anual de desenvolvedores para apresentar seus planos para versões mais antigas do sistema. A empresa disse que fará mudanças em sua política de segurança.

Em breve, as fabricantes serão obrigadas pelo Google a liberarem atualizações de segurança para os usuários. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (10) pelo chefe de segurança do Android, David Kleidermacher.

Segundo ele, o Google atualizou o acordo com as fabricantes para exigir que as atualizações sejam oferecidas aos usuários.

“Isso realmente vai levar a um grande crescimento no número de dispositivos e usuários recebendo atualizações de segurança regularmente”, disse Kleidermacher.

O Google costuma liberar correções para vulnerabilidades do Android a cada início de mês. Esses materiais são disponibilizados com antecedência para as fabricantes, que nem sempre os utilizam. Em geral, as empresas se concentram em liberar essas melhorias somente para seus flagships. É isso que o Google pretende mudar.

Ainda não há detalhes sobre a nova versão dos termos voltados para parceiros do Android, já que o Google só revelou que as correções serão “regulares”. No entanto, a tendência é que a empresa obrigue as fabricantes a realizarem as atualizações, ao menos, mensalmente.

Com informações: XDA Developers, 9to5Google.

Receba mais sobre Android na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva

Ex-autor

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi autor, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Canal Exclusivo

Relacionados