Google vai colocar IA para trabalhar por você no Docs e no Gmail

Modelos de linguagem poderão resumir conversas, escrever documentos e criar apresentações; Gmail e Docs serão os primeiros a receber ferramenta

Giovanni Santa Rosa
Por
• Atualizado há 9 meses
Google Docs com inteligência artificial
Google Docs com inteligência artificial (Imagem: Reprodução/Google)

Pegando carona na tendência da inteligência artificial, o Google anunciou nesta terça-feira (14) que integrará a tecnologia ao Google Workspace. Com ela, será possível criar e-mails, documentos e apresentações, a partir de pedidos simples. Além disso, empresas e desenvolvedores terão acesso a APIs e ferramentas de modelos de linguagem para criar suas próprias soluções.

Com os novos recursos, é possível pedir para a inteligência artificial resumir trocas de e-mails entre várias pessoas, com os principais pontos ditos por cada um.

A tecnologia também ajuda a escrever respostas mais completas e formais — se você aceitar um convite, por exemplo, ela consegue criar uma mensagem mais adequada ao que foi discutido antes.

Talvez isso não seja tão legal para quem recebe, porém — imagine receber três parágrafos de blá-blá-blá escritos automaticamente no lugar de um “Sim, pode contar comigo”.

Google Docs escreve com base em pedido do usuário
Google Docs escreve com base em pedido do usuário (Imagem: Divulgação/Google)

No Docs, o modelo de linguagem do Google pode escrever briefings com base no que foi discutido nos e-mails, por exemplo. O usuário também pode pedir ajustes de tom, caso não goste do resultado, queira soar mais informal ou parecer mais sério. Segundo a empresa, também dá para fazer brainstorms e revisões com a ferramenta.

No Slides, a inteligência artificial consegue criar apresentações com base em documentos. Isso inclui imagens, áudio e vídeo gerados automaticamente.

No Sheets, a tecnologia traz insights e análises para dados brutos. Para isso, ela completa automaticamente linhas e colunas, gera fórmulas e faz categorizações contextuais.

Até mesmo nas ferramentas de comunicação a IA está presente. Ela consegue fazer anotações no Meet e gerar fluxos de trabalho com base em conversas do Chat.

Por enquanto, Gmail e Docs serão os primeiros a receber os recursos. Futuramente, eles devem chegar aos demais apps.

O Google não é a primeira empresa a integrar inteligências artificiais que escrevem em seus produtos. A Microsoft colocou o GPT — que serve de base para o ChatGPT — no Teams e no Viva Sales.

Google oferece IA para empresas e desenvolvedores

Além dos usuários finais do Workspace, empresas e desenvolvedores também poderão usar as ferramentas de inteligência artificial do Google.

As tecnologias de inteligência artificial generativa serão integradas ao Vertex AI, que é parte do Google Cloud. As companhias terão acesso a ferramentas para criar e modificar prompts e ajustá-los a seus próprios dados.

O Google também criou o Generative AI App Builder, para entidades governamentais e empresas criarem seus próprios assistentes digitais e interfaces de chat. Pense que uma empresa pode ter seu ChatGPT interno, por exemplo, ou oferecê-lo para clientes.

Enquanto isso, desenvolvedores terão acesso à API da PaLM, um dos modelos de linguagem natural do Google. A título de informação, o Bard será baseado em outro modelo, chamado LaMDA.

Além disso, a gigante das buscas criou o MakerSuite, uma ferramenta para prototipagem fácil e rápida. Assim, fica mais fácil integrar aos aplicativos a inteligência artificial que escreve e cria imagens.

Com informações: Google 1, 2, 3.

Receba mais sobre Google na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados