Parece até notícia repetida, mas não é: uma nova falha encontrada no iOS permite que qualquer pessoa possa reiniciar remotamente o iPhone do amiguinho ao enviar uma mensagem de texto com uma sequência específica de caracteres. O problema foi divulgado na noite desta terça-feira (26) por um usuário do Reddit.

Não é a primeira vez que isso acontece com produtos da Apple. O episódio mais conhecido ocorreu em agosto de 2013, quando foi descoberto que uma sequência de caracteres árabes fazia qualquer aplicativo do iOS 6 e OS X 10.8 travar e fechar imediatamente. Na época, as redes sociais ficaram infestadas de posts com a string da morte.

A falha de hoje parece mais limitada. Uma sequência de caracteres enviada por SMS para um iPhone faz o aparelho reiniciar imediatamente, e o aplicativo Mensagens passa a fechar sozinho quando é aberto na tela que lista todos os SMS. Curiosamente, se você abrir o Mensagens na tela de conversação, o travamento não ocorre, portanto, dá para xingar normalmente o contato que enviou a mensagem.

O problema afeta diferentes versões do iOS, como 8.3 e 8.1.2. A suspeita é que a falha esteja relacionada à forma como as notificações em formato de banner processam caracteres Unicode. Uma forma de resolver o bug é pedir que o contato envie outro SMS. Você também pode enviar um SMS para si mesmo, por meio da Siri, dos menus de compartilhamento ou do Mac.

O bug ainda não foi solucionado, mas há relatos de que engenheiros da Apple já estão cientes do problema e trabalham numa correção.

Receba mais sobre iOS na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados