Let’s Encrypt alcança 1 bilhão de certificados HTTPS gratuitos

Let's Encrypt surgiu em 2016 e, hoje, atende a 192 milhões de sites no mundo todo

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos
HTTPS (imagem: Paulo Higa)

Até um passado recente, poucos sites contavam com HTTPS. Hoje é o contrário: é cada vez mais difícil encontrar um site que comece apenas com HTTP. A Let’s Encrypt é responsável por parte dessa mudança na web: o serviço está celebrando a marca de 1 bilhão de certificados para HTTPS emitidos gratuitamente.

A adoção do HTTPS ganhou força depois que o Google passou a sinalizar páginas HTTP como não seguras no Chrome. Além disso, o certificado virou critério de classificação nas buscas: se duas páginas possuírem conteúdo equivalente, a que tiver HTTPS tem mais chances de aparecer em posição privilegiada nos resultados.

Essa pressão, por assim dizer, funcionou: a Let’s Encrypt aponta que, hoje, 81% das páginas web têm HTTPS; a proporção é de 91% se considerarmos apenas sites hospedados nos Estados Unidos.

Obter certificado SSL/TLS para habilitar o HTTPS não é necessariamente caro, mas o custo pode ser inviável para quem tem um site simples ou um blog pessoal, por exemplo. É aí que a Let’s Encrypt aparece: em operação oficial desde 2015, o serviço é uma autoridade certificadora que emite certificados SSL/TLS sem cobrar.

A popularização da Let’s Encrypt não demorou. O serviço diz que, em junho de 2017, atendia a 46 milhões de sites. Hoje, 192 milhões de sites no mundo todo são beneficiados pelos certificados gratuitos oriundos da iniciativa. O certificado de número 1 bilhão foi emitido na quinta-feira (27).

Esse feito foi possível, em grande parte, graças à adoção do ACME (Automatic Certificate Management Environment), protocolo que automatiza a obtenção dos certificados.

É verdade que os certificados da Let’s Encrypt também atraem criminosos que criam páginas para phishing, por exemplo. Felizmente, a organização vem adotando medidas para validar domínios de modo mais eficaz e, assim, evitar uso indevido dos certificados.

Vale destacar que a Let’s Encrypt é uma iniciativa sem fins lucrativos e, por isso, depende de doações e patrocínios. Entre os apoiadores atuais estão Mozilla (o projeto surgiu por iniciativa de dois funcionários da organização), Cisco, Facebook e Google (por meio do Chrome).

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados