Nokia e Zeiss voltam com parceria para câmeras de smartphones

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 1 mês
Lembra do Nokia 808 PureView?

Uma antiga parceria está de volta: Nokia e Zeiss fecharam um acordo para desenvolverem novas câmeras de smartphones. As duas já trabalharam juntas em diversos projetos, incluindo aparelhos com Symbian e Windows Phone lançados na última década.

As empresas ainda não revelam muitos detalhes da parceria, mas a Nokia lançou recentemente três smartphones básicos e intermediários com Android, conhecidos como Nokia 3, Nokia 5 e Nokia 6. Espera-se que o Nokia 8 (ou 9) seja apresentado em breve como um topo de linha e, portanto, tenha uma câmera melhor — uma parceria com a Zeiss vem muito a calhar nesse momento.

A HMD Global, que detém os direitos da marca Nokia em celulares, informa em comunicado que o objetivo é “melhorar a qualidade da experiência de imagem em smartphones, abrangendo todo o ecossistema, desde software e serviços até a qualidade da tela e o design ótico”. A parceria vai “trazer de volta a marca Zeiss aos smartphones da Nokia”, segundo a empresa.

Vários celulares da Nokia foram lançados com lentes Carl Zeiss. Alguns dos mais icônicos para mim são o Nokia N95, que era o sonho de consumo de muita gente em 2007; o Nokia 808 PureView, que tinha flash de xenon e sensor de 41 megapixels (no meu review, ele foi descrito como uma câmera que fazia ligações); e o Lumia 1020, que elevou as câmeras de smartphones a um novo patamar em 2013. Quais você lembra?

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados