Passfolio sai do mercado de investimentos e migra clientes para Sproutfi

Sproutfi compra carteira de clientes da Passfolio; empresa era a segunda maior do mercado de investimentos no exterior para brasileiros

Giovanni Santa Rosa
Por
Gráficos de investimentos
Passfolio oferecia investimentos nos EUA para brasileiros (Imagem: Nicholas Cappello/Unsplash)

O mercado de investimentos no exterior terá mudanças. A corretora Sproutfi comprou a carteira de clientes da Passfolio, segunda maior empresa do setor no Brasil. Os consumidores atuais serão migrados para a nova empresa. O negócio não teve valores divulgados.

A Passfolio tem mais de 200 mil contas e cerca de US$ 100 milhões em ativos sob custódia. Os clientes já começaram a receber e-mails das duas empresas com informações da migração.

Na mensagem, a Passfolio diz que encerrará suas atividades sem 18 de novembro de 2022. Os investimentos serão transferidos para a Sproutfi, e os serviços de transferências de fundos serão fechados. O dinheiro nos produtos PassCard, PassEarn e Cripto não será migrado.

O processo de migração é sem custos e deve ser simples, já que tanto a Passfolio quanto a Sproutfi usam a DriveWealth como custodiante de ativos — ou seja, por trás das cortinas, pouca coisa muda. A Sproutfi também fez um página com informações para clientes da Passfolio.

Mercado de investimentos está mais concorrido

Segundo o Pipeline Valor, a Passfolio era a segunda maior empresa de investimentos no exterior para brasileiros em volume de investimentos. Atrás dela vem a Nomad, que começou oferecendo conta corrente em dólar para brasileiros, mas entrou no mercado de investimentos.

A primeira, bem na frente, é a Avenue. Em agosto, Itaú fechou um acordo para assumir o controle da Avenue.

O Pipeline Valor aponta o enxugamento da liquidez global como um dos fatores que dificultaram os planos da Passfolio. Ruben Guerrero, fundador da Sproutfi, diz que momentos de volatilidade, uma consolidação do mercado é esperada.

Além das circunstâncias econômicas, outro fator é a maior concorrência. Os investimentos globais eram antes restritos a empresas dedicadas, mas bancos e corretoras brasileiros começaram a oferecer produtos desse tipo, como Inter, XP, C6 Bank e Ágora (do Bradesco).

Com informações: Pipeline Valor.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados