Primeira leva de Apple Vision Pro pode ter até 180 mil dispositivos

Dispositivo de realidade virtual terá apps adaptados do iPad e iPhone. Preço começa em US$ 3.599 nos Estados Unidos.

Thássius Veloso
Por
• Atualizado há 3 meses
Apple Vision Pro na sede da Apple nos Estados Unidos (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)
Apple Vision Pro na sede da Apple nos Estados Unidos (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)
Resumo
  • A Apple comercializou entre 160 mil e 180 mil unidades do dispositivo de realidade virtual Apple Vision Pro desde o início da pré-venda, em 19 de janeiro, de acordo com estimativa do analista Ming-Chi Kuo.

  • Atualmente, o prazo para entrega do Apple Vision Pro varia entre seis e sete semanas, com vendas efetivas começando em 2 de fevereiro.

  • Segundo estimativas, a Apple pode ter vendido todo o estoque inicial do dispositivo, que seria de 60 mil a 80 mil unidades.

  • Há dúvidas sobre a estabilidade das vendas no futuro. Chi-Kuo acredita que os fãs da marca podem ter acabado com o estoque inicial, mas que o produto não tenha apelo para os demais consumidores.

As vendas do Apple Vision Pro começaram na última sexta-feira, dia 19 de janeiro. Uma estimativa feita pelo analista Ming-Chi Kuo dá conta de que a Apple comercializou entre 160 mil e 180 mil unidades do dispositivo de realidade virtual.

Não custa lembrar que o aparelho sai pela bagatela de US$ 3.499 nos Estados Unidos. Este é o preço base, que pode subir conforme o cliente coloca mais armazenamento, tiras mais sofisticadas e bateria externa, entre outros acessórios.

Kuo fez o cálculo a partir das datas de entrega para os Apple Vision Pro em pré-venda. Hoje em dia, pode levar entre seis e sete semanas até que o produto chegue à casa do consumidor. As vendas de fato começam em 2 de fevereiro.

Fim do estoque

Homem em escritório observa aplicativos 3D
Demonstração do visionOS (Imagem: Divulgação/Apple)

Caso a estimativa esteja correta, a Apple pode ter vendido todas as unidades do dispositivo de VR – ou de computação espacial, como eles preferem. O próprio Kuo havia estimado que a fabricante produziu entre 60 mil e 80 mil unidades para o lançamento da próxima semana.

O analista ainda levantou a dúvida sobre qual será o nível de venda com o passar do tempo. Pode ser que os verdadeiros fãs da Apple adquiram o produto neste momento, e que os demais consumidores não se interessem por ele, o que faria cair o interesse pelo aparelho.

Pesado demais, lindo demais

Na semana passada, a Apple fez uma nova rodada de demonstrações do Apple Vision Pro com jornalistas, influenciadores e criadores de conteúdo dos Estados Unidos. Pela primeira vez, os profissionais foram fotografados (pela empresa) usando o equipamento.

Vários deles bateram na tecla de que o Apple Vision Pro é pesado, ainda mais depois de usá-lo por um tempo mais prolongado. Alguns deles continuam impressionados com a qualidade da tela, algo que eu mesmo reportei no meu hands-on com o Apple Vision Pro diretamente da sede da Apple em Cupertino, nos Estados Unidos.

Gigantes do streaming ficam de fora

Começaram a surgir informações sobre a disponibilidade de apps no sistema visionOS. De acordo com a Apple, serão mais de 1 milhão no lançamento do Vision Pro.

Importante dizer, porém, que aplicativos de iPad e iPhone estão sendo adaptados para a realidade virtual. Ou seja, não será uma experiência completamente nova ao interagir com eles nos óculos.

A Disney embarcou de cabeça, com direito a um app do Disney+ totalmente refeito para o Vision Pro. Por outro lado, empresas do porte de Netflix, Spotify, YouTube e Meta optaram por não lançar software específico para o device.

Com informações: PC Mag e Ming-Chi Kuo

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Thássius Veloso

Thássius Veloso

Editor

Thássius Veloso é jornalista especializado em tecnologia e editor do Tecnoblog. Desde 2008, participa das principais feiras de eletrônicos, TI e inovação. Também atua como comentarista da GloboNews, palestrante, mediador e apresentador de eventos. Tem passagem pela CBN e pelo TechTudo. Já apareceu no Jornal Nacional, da TV Globo, e publicou artigos na Galileu e no jornal O Globo. Ganhou o Prêmio Especialistas em duas ocasiões e foi indicado diversas vezes ao Prêmio Comunique-se.

Relacionados