Spotify faz teste e tira letras de músicas de quem não assina o Premium

Usuários encontram aviso de que letras estão apenas disponíveis para assinantes Premium. Spotify diz que limitação é apenas um teste de rotina.

Giovanni Santa Rosa
Por
Spotify
Spotify (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Você gosta de acompanhar a letra das suas músicas favoritas e até cantar junto? E se você tivesse que pagar por isso? O Spotify está testando tirar as letras da versão gratuita do serviço de streaming.

A mudança foi vista por alguns usuários desde terça-feira (3) e apareceu no subreddit dedicado à plataforma. Os versos não estavam mais abaixo do player de música na versão mobile do app. No lugar deles, um aviso dizendo “Curta as letras com Spotify Premium”.

Segundo a empresa, isso é só um teste. “Nós frequentemente conduzimos vários testes. Alguns deles ganham espaço para se tornar uma experiência de usuário mais ampla; outros servem como um aprendizado importante”, disse CJ Stanley, chefe de comunicações globais do Spotify, ao site The Verge.

Sem especificar os detalhes, o executivo afirmou que o teste envolve um número limitado de usuários em dois países.

Spotify ainda precisa dar lucro

É bem provável que o Spotify não vá muito longe nesse teste. Mesmo assim, a empresa já vem limitando alguns recursos a quem paga. Ela fez isso com o DJ, ferramenta que usa inteligência artificial para criar playlists.

A resposta para esse tipo de decisão pode estar nos resultados financeiros. A empresa nunca fechou um ano com lucro desde 2009, quando começam os dados levantados pelo site Statista.

Uma maneira de ganhar mais dinheiro foi bem óbvia: cobrar mais caro. No último aumento de preços, o Spotify Premium subiu de R$ 19,90 para R$ 21,90 mensais.

A assinatura não inclui alguns recursos oferecidos pelos concorrentes, como o áudio lossless. Apple Music, Amazon Music, Deezer e Tidal têm áudio sem perdas nos pacotes com preço similar ao Spotify Premium. Enquanto isso, o Spotify não sabe quando vai oferecer essa qualidade de áudio devido aos custos extras que ela traz.

Com informações: The Verge

Relacionados