Huawei pune funcionários que publicaram tweet no perfil da empresa via iPhone

Era uma mensagem de ano novo publicada no perfil oficial da Huawei no Twitter; tweet continha aviso "via Twitter for iPhone"

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos
Huawei

Assim como tantas outras empresas, a Huawei usou a sua conta oficial no Twitter para desejar “feliz 2019”. A companhia só não esperava que a mensagem fosse colocá-la em uma situação embaraçosa: não demorou muito para os seguidores perceberem que o tweet havia sido publicado com um cliente do Twitter para iPhone.

O tweet original foi apagado rapidamente e substituído por outro com conteúdo igual, só que postado com o Twitter Media Studio, cliente muito usado por agências. Mas, você sabe, a internet não perdoa: àquela altura, capturas de tela já haviam sido feitas e a Huawei virou motivo de chacota.

Em vários aplicativos para Twitter, inclusive os oficiais, é possível saber com qual cliente a mensagem foi postada. No caso em questão, o tweet ostentava um aviso “via Twitter for iPhone”. Não poderia ser mais desastroso: atualmente, a Huawei é a maior rival da Apple em vendas de smartphones. Só em 2018, a companhia produziu 200 milhões de unidades, batendo o seu próprio recorde.

Não bastasse o Twitter, o assunto teve grande repercussão na Weibo, rede social bastante popular na China. A consequência veio na forma de punição: de acordo com um documento obtido pela Reuters, pelo menos dois funcionários responsáveis pela publicação tiveram seus salários reduzidos em um valor equivalente a US$ 730 por mês. Um deles — aparentemente, um diretor de marketing — teve seu salário congelado por um ano.

Huawei - tweet via iPhone

É claro que o descuido não foi intencional. Ainda de acordo com a Reuters, o erro foi causado pela agência de mídias sociais Sapient, que teve “problemas de VPN” no computador que acessava o perfil da Huawei no Twitter. Provavelmente, a VPN é necessária para que a empresa possa burlar os bloqueios no acesso à internet impostos pelo governo chinês.

Não conseguindo resolver o tal do problema, os funcionários recorreram a um iPhone com um SIM card de Hong Kong operando em roaming para não haver atrasos: o tweet deveria ser publicado à meia-noite de 31 de dezembro (ou em um horário próximo).

Mas a explicação não foi suficiente para amenizar a situação: Chen Lifang, vice-presidente sênior da companhia, declarou que o incidente “causou danos à marca Huawei”, daí a punição.

Mais do que a rivalidade com a Apple, o que pesa nessa história é o contexto atual da Huawei. A empresa vem sendo boicotada pelos governos dos Estados Unidos e outros países sob acusação de espionagem. Recentemente, uma executiva e filha do fundador da companhia foi detida no Canadá. Virar motivo de piada é tudo o que Huawei não precisa nesse momento.

Postado via Windows Phone

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados