Twitter vai remover posts que levem à destruição de torres 5G

Publicações falsas sobre COVID-19 que retratem teoria da conspiração sobre 5G serão removidas pelo Twitter

Bruno Gall De Blasi
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Twitter

O Twitter anunciou que irá remover publicações falsas sobre a COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus, que levem à destruição de torres 5G. A medida é uma ação para conter teorias de conspiração sobre a quinta geração de redes móveis que motivaram atos de vandalismo pela Europa.

Teorias da conspiração que relacionam a pandemia e a nova geração de redes móveis ganharam força nos últimos tempos. Essas histórias, porém, não permaneceram somente em fóruns e redes sociais: elas instigaram atos de depredação, com casos de torres 5G destruídas registrados em diversos países europeus.

A fim de conter atitudes que possam causar danos às estruturas de redes móveis e pânico, o Twitter informa que irá remover estes tipos de conteúdos. A medida foi anunciada pela rede social na quarta-feira (22).

“Ampliamos nossa orientação sobre reivindicações não verificadas que incitam as pessoas a se envolverem em atividades prejudiciais, podem levar à destruição ou danos à infraestrutura crítica de 5G ou podem levar a pânico generalizado, agitação social ou desordem em larga escala”, explica.

Vale lembrar que não há nada que comprove ligações entre o funcionamento de redes 5G e o avanço do novo coronavírus.

Com informações: TechCrunch e Twitter (1 e 2)

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Bruno Gall De Blasi

Bruno Gall De Blasi

Ex-autor

Bruno Gall De Blasi é jornalista e cobre tecnologia desde 2016. Sua paixão pelo assunto começou ainda na infância, quando descobriu "acidentalmente" que "FORMAT C:" apagava tudo. Antes de seguir carreira em comunicação, fez Ensino Médio Técnico em Mecatrônica com o sonho de virar engenheiro. Escreveu para o TechTudo e iHelpBR. No Tecnoblog, atuou como autor entre 2020 e 2023.

Canal Exclusivo

Relacionados