Xiaomi vê receita crescer e lucro cair no primeiro trimestre

Relatório financeiro mostra que lucro da Xiaomi caiu cerca de 30% no primeiro trimestre de 2020; resultado não chega a ser ruim

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Xiaomi

A pandemia de coronavírus (COVID-19) pode até ter atrapalhado as operações da Xiaomi, mas não o suficiente para estragar o seu primeiro trimestre: recém-divulgados, os resultados financeiros indicam que a companhia arrecadou mais dinheiro nos três primeiros meses de 2020 do que no mesmo intervalo do ano passado. Já o lucro caiu cerca de 30%, mesmo assim, foi positivo.

De acordo com o relatório (PDF), a receita da Xiaomi no período foi de 49,7 bilhões de iuanes, montante equivalente a US$ 7 bilhões. Trata-se de um crescimento de 13,6% na comparação com o primeiro trimestre de 2019, que registrou receita de 43,7 bilhões de iuanes.

Tamanho desempenho foi efeito de dois fatores principais: o aumento de valor dos smartphones 5G que a companhia comercializou na China e a expansão da marca no cenário global — a concorrência dentro do território chinês (principalmente contra a Huawei) é cada vez mais acirrada, por isso, a Xiaomi tem buscado outros mercados.

Pelo jeito, essa estratégia foi acertada. A companhia obteve lucro de 2,1 bilhões de iuanes (cerca de US$ 300 milhões) nos três primeiros meses de 2020. É verdade que esse número representa queda de 32,3% em relação ao mesmo período de 2019 (3,2 bilhões de iuanes), mas, dadas as circunstâncias, o resultado não chega a ser ruim.

Estima-se que as vendas de smartphones da Xiaomi na China caíram mais de 25% no primeiro trimestre do ano. Provavelmente, a pandemia teve sua parcela de culpa aqui. De todo modo, a empresa já relata sinais de recuperação nas vendas do atual trimestre.

Com informações: Reuters.

Receba mais sobre Xiaomi na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados