YouTube vai derrubar vídeos com IA imitando cantores

Novas normas incluem combate a deepfakes e selos de identificação para conteúdos criados com IA. Mudanças acontecerão nos próximos meses.

Giovanni Santa Rosa
Por
YouTube
Gravadoras e distribuidoras poderão denunciar conteúdos feitos com IA (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O YouTube informou de que forma pretende lidar com conteúdos criados usando inteligência artificial. A principal novidade é que parceiros da plataforma, como gravadoras e distribuidoras, poderão denunciar vídeos que imitam a voz de cantores.

Além dessa regra, deepfakes terão avaliações individuais, para checar se o vídeo é de uma pessoa famosa, é uma sátira ou paródia, ou ainda se é uma difamação. Por fim, todos os vídeos “realísticos” feitos com ajuda de inteligência artificial precisarão ser identificados.

O anúncio ocorreu nesta terça-feira (14). As regras ainda não estão totalmente definidas e serão aplicadas ao longo dos próximos meses.

Imitações estão praticamente proibidas

O YouTube definiu que parceiros de conteúdo da plataforma, como gravadores e distribuidoras, poderão solicitar a remoção de vídeos que imitem a voz dos artistas por elas representados.

De acordo com o texto publicado pela empresa, há poucas exceções. A avaliação levará em consideração se o vídeo está aparecendo em notícias ou sendo usado para discutir técnicas. Caso não cumpra requisitos desse tipo, o conteúdo será deletado.

Como observa o site The Verge, o YouTube já está cheio de canais dedicados apenas a recriações de vozes de artistas, tanto vivos quanto já falecidos, colocando-os para “cantar” covers até bastante improváveis. Tudo isso pode ser deletado no ano que vem, quando as regras passarem a valer.

Deepfakes poderão ser removidos, segundo critérios

O YouTube também comentou sobre as diretrizes que seguirá para remover vídeos imitando o rosto ou a voz de outras pessoas. Neste caso, os critérios são mais amplos. Sátira e paródia são permitidos, provavelmente por a empresa entender que isso entra na liberdade de expressão. Conteúdos difamatórios, porém, podem ser deletados.

Além disso, a plataforma vai levar em consideração se o indivíduo em questão é famoso ou um representante público. Para derrubar vídeos do tipo, será necessário fazer uma queixa de privacidade na plataforma.

Vídeos com IA terão selo de identificação

Selo na descrição para identificar que vídeo foi criado com IA
Selo na descrição para identificar que vídeo foi criado com IA (Imagem: Divulgação/YouTube)

Além dessas regras específicas, uma norma geral será um selo de identificação para conteúdos “realísticos” feitos com inteligência artificial. Quem fizer o upload do conteúdo vai precisar escolher esta opção. Na descrição de vídeos aparecerá um selo, dizendo que o conteúdo é sintético ou foi alterado.

O YouTube diz que vídeos usando IA que estiverem sem identificação poderão ser desmonetizados ou derrubados. A plataforma afirma estar investindo em ferramentas para identificar as alterações.

Com informações: YouTube, The Verge e Variety

Relacionados