O que é bootloader?

Descubra o que é bootloader, o programa que gerencia a inicialização de seu celular Android, e entenda por que ele é importante

Ronaldo Gogoni
Por

Se você busca saber mais sobre as configurações de um dispositivo Android ou de um sistema operacional, provavelmente vai se deparar com o termo bootloader. O programa é responsável pela inicialização de um dispositivo. A seguir, veja mais detalhes sobre para que serve esse recurso e sua relação com os aparelhos Android.

Definição de bootloader (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O bootloader é um programa presente em todo dispositivo que use um sistema operacional, sendo responsável por gerenciar a inicialização. O termo é mais relacionado ao Android, por também gerenciar a recuperação em caso de erros e permitir, após desbloqueio, a instalação de versões alternativas do robozinho do Google.

Sendo um programa auxiliar, ele é encarregado de ajudar o sistema operacional a iniciar. O software de inicialização ou boot está ligado diretamente ao SO instalado, mas o bootloader (“carregador de inicialização” ou “gerenciador de inicialização” em uma tradução menos literal) não, podendo gerenciar dois ou mais sistemas instalados em uma mesma máquina.

O gerenciador do Boot Camp, que permite instalar o Windows 10 paralelamente em Macs, e o GRUB, que controla o menu inicial de computadores que rodam uma distribuição Linux com outro SO, são exemplos de bootloaders.

Robô mascote do Android
É possível desbloquear o bootloader de dispositivos Android (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Em um celular Android, o bootloader serve tanto para auxiliar o aparelho a reiniciar, quanto como uma ferramenta de recuperação: é através dele que selecionamos opções de reset de fábrica quando algo dá errado no aparelho, impossibilitando seu uso pelas vias normais. Por estar ligado diretamente ao chipset, ele escapa de uma série de bugs que afligem o sistema do Google.

Bootloader e ROMs customizadas

O bootloader serve também para instalar ROMs customizadas do Android, mas, para isso, precisa ser desbloqueado antes. Diferente de um bootloader de PC, o incluso no celular é protegido contra tentativas de adulteração do software, embora liberar o acesso não seja nada difícil.

É importante lembrar também que, ao contrário do que muita gente pensa, fazer root e desbloquear o Android são dois processos diferentes.

O ato de desbloquear o bootloader invalida a garantia do aparelho Android, visto que os fabricantes têm suas razões para manter o acesso fechado.

De qualquer forma, é obrigatório realizar o procedimento se você deseja trocar a ROM original por outra desenvolvida pela comunidade, como o LineageOS (lineageos.org), que oferece atualizações para aparelhos antigos que já foram abandonados pelos fabricantes.

Ronaldo Gogoni

Ronaldo Gogoni é formado em Análise de Desenvolvimento de Sistemas e Tecnologia da Informação pela Fatec (Faculdade de Tecnologia de São Paulo). No Tecnoblog, fez parte do TB Responde, explicando conceitos de hardware, facilitando o uso de aplicativos e ensinando truques em jogos eletrônicos. Atento ao mundo científico, escreve artigos focados em ciência e tecnologia para o Meio Bit desde 2013.

Relacionados

Relacionados