O que é crowdfunding?

Padrim, Kickstarter, etc., esses são nomes conhecidos no meio do financiamento coletivo; Saiba mais sobre o que é crowdfunding

Ricardo Syozi
Por

Permitindo que qualquer pessoa possa injetar dinheiro em um projeto ou negócio, o sistema de financiamento coletivo surge através de campanhas de arrecadação. Dessa forma, pessoas interessadas no produto ou serviço podem ajudar financeiramente enquanto recebem recompensas das mais variadas. Se quer conhecer mais sobre esse mundo, venha comigo e aprenda o que é crowdfunding.

O que é crowdfunding?
Funcionando como uma forma de arrecadação financeira, o crowdfunding tem como principal foco o abraço de uma comunidade que acredita em um projeto. Sendo assim, tudo é feito de maneira mais independente, já que não há um ou outro investidor majoritário. Isso também é conhecido como "Financiamento coletivo".
Definição de crowdfunding (Imagem: Tecnoblog)

Conseguir investimento e reconhecimento de grandes empresas não é algo fácil. O nível de concorrência é algo gigantesco, forçando as pessoas a procurarem por outros meios para financiarem o seu projeto. É aí que apresentar o produto ou conteúdo diretamente para o consumidor final pode ser uma alternativa válida.

O crowdfunding (ou financiamento coletivo) traz a oportunidade de um contato direto entre produtores e clientes. Assim, é possível arrecadar um valor de antemão que vai ajudar na produção do item. Esse valor pode ser desde algo simbólico a uma quantia alta de dinheiro. Normalmente, todo o financiamento é feito por pessoas comuns que gostam da empresa ou tem grande interesse no produto prometido.

Através de plataformas como o IndieGoGo ou o Catarse, usuários podem preparar toda a apresentação para chamar a atenção dos visitantes e potenciais investidores. Com isso, metas de valores são criadas para empolgar os usuários e ainda estabelecer limites financeiros do que é possível entregar ao fim da campanha.

Para a pessoa que deseja oferecer o seu apoio, basta entrar em uma página de projeto e ler atentamente as metas, informações e valores. Em seguida, resta definir uma forma de contribuição como cartão de crédito, por exemplo.

Tipos de crowdfunding

No Brasil, há três principais formas de financiamento coletivo:

  • Pontual: Esse tipo de arrecadação tem data para ser encerrada. Dessa maneira, os donos do projeto definem uma meta e aguardam as pessoas se interessarem e oferecerem dinheiro. Games, vestuário, livros, etc. são exemplos populares de modelo pontual;
  • Recorrente/Assinatura: Com essa campanha, o projeto nunca é encerrado. A ideia é manter um trabalho vivo e frequente com a ajuda das pessoas. Muitas vezes, o pagamento é mensal. Podcasts, vídeos na internet, etc. são exemplos comuns;
  • Solidária: O intuito desse tipo de crowdfunding é exclusivamente a doação para ajudar alguma causa. Dessa forma, a premiação acaba sendo menos física e mais íntima, já que foca na sensação de fazer parte de um grupo que auxilia outras pessoas e projetos.
Crowdfunding
Página inicial do Catarse (Imagem: Reprodução)

Riscos e recompensas

Ao mesmo tempo que ajudar diretamente uma campanha na qual acredita pode ser algo extremamente satisfatório, há riscos que não devem ser ignorados.

  • Muitos projetos levam muito tempo para serem entregues a seus apoiadores;
  • Alguns projetos acabam desaparecendo, nunca sendo lançados efetivamente;
  • O produto final pode não ser tão bom quanto foi apresentado para o público.

Por outro lado, quando tudo dá certo, há muito o que sorrir em relação ao crowdfunding. Algumas das vantagens são:

  • Receber um produto com cara de exclusivo por causa da pequena tiragem;
  • A sensação de ter feito parte de todo o processo de forma ativa;
  • Apoiar algo em que acredita e gosta;
  • Mimos como itens únicos, nome nos créditos e participação em comunidades.

Pode haver mais exemplos de riscos e recompensas do financiamento coletivo, porém as citadas acima englobam boa parte do que é esperado.

Vale a pena usar o crowdfunding?

Se você é um produtor de conteúdo ou tem um projeto em mãos no qual acredita bastante, pensar em arrecadar investimento através de apoiadores pode ser uma boa pedida. Você passa a ter um controle criativo muito maior de todo o processo, do começo ao fim. Porém, isso também traz muitas responsabilidades.

Sendo assim, se faz necessário planejar tudo muito bem. Ter uma noção clara de valores para garantir a produção e entrega é muito importante, pois caso algo dê errado, a reputação do projeto e dos envolvidos estará em risco.

Também é relevante entender como a plataforma de crowdfunding que está usando funciona. A maioria delas exige uma porcentagem do que foi arrecadado. Leve isso em conta na hora de definir o planejamento.

No geral, a ideia de financiamento coletivo é um bem moderno que pode ser muito útil. Você tem interesse em fazer uso do crowdfunding? Qual tipo de projeto gostaria de focar? Conta pra gente!

Ricardo Syozi

Repórter

Ricardo Syozi é jornalista apaixonado por tecnologia e especializado em games atuais e retrôs. Já escreveu para veículos como Nintendo World, WarpZone, MSN Jogos, Editora Europa e VGDB. Possui ampla experiência na cobertura de eventos, entrevistas, análises e produção de conteúdos no geral. Entrou para o Tecnoblog em 2021.

Relacionados

Relacionados