Ir para o conteúdo.

Início » Jogos » Como o OUYA falhou em corresponder ao hype

ACiCLOtJcCtfmu5tfTQTs05fI9Fb98ExVtJJnJ_Lk7c

Foi lançado em lojas americanas, canadenses e inglesas nessa semana o OUYA, console baseado em Android que é um dos maiores sucessos do Kickstarter: ele arrecadou mais de 8,5 milhões de dólares ao longo da campanha.

A proposta é sedutora: ele é voltado para jogos indies, o que facilita também o desenvolvimento e a publicação de games novos. Com isso, já chegou às lojas com mais de 170 games disponíveis, todos gratuitos. E custa só 99 dólares, um alívio para os bolsos de todo mundo comparado ao Xbox One e ao PlayStation 4. Durante a campanha, as cotas de 95 dólares já davam ao backer a garantia de que receberia o console em casa meses antes de chegar às lojas. Três meses, mais especificamente, já que ele estava prometido para esse grupo para março.

Então, o OUYA finalmente chegou às grandes redes de games e eletrônicos: BestBuy, Gamespot, Target, Amazon (na última, está esgotado). Isso seria apenas o curso natural das coisas, se não fosse o inaceitável fato de que, até hoje, muitos dos que apoiaram o projeto no Kickstarter não receberam o console até agora.

Para ajudar, as reclamações quanto ao suporte só aumentam, especialmente em relação à falta (ou ausência) de comunicação. Um e-mail enviado para o suporte recebe a mensagem automática de que a resposta vai demorar entre dois e três dias úteis. Sinal de que a demanda está grande – o que também é um mau sinal.

Onde foi que o OUYA, que tinha tudo para ser o maior exemplo de que crowdfunding dá certo em proporções gigantescas, errou na mão?

Foram uma série de fatores que contribuíram para a derrocada do hype do OUYA. Todos validando ditados populares que nossas mães repetiram a vida toda e sempre insistimos em ignorar.

Um passo maior que a perna

A gente costuma achar que ter dinheiro resolve todos os problemas da vida, especialmente quando você é um desenvolvedor que tem uma ótima ideia e nenhum capital para colocá-la em prática.

Quando há investidores, significa que há pessoas esperando resultados. E, no caso de crowdfunding, quanto mais dinheiro, mais gente esperando resultados. Aumenta a expectativa, a cobrança e, dependendo do caso, a demanda – já que, além de apoiar financeiramente uma ideia na qual você acredita, normalmente as cotas mais procuradas são as que darão aos backers o produto final.

Acontece que uma empresa pequena tem a capacidade de produzir uma quantidade limitada de produtos. No final da campanha do Kickstarter, o OUYA já tinha quase 60 mil unidades comprometidas, além das destinadas às lojas físicas.

Então, há uma “superlotação” de pedidos e a empresa não dá conta de todos, seja na fabricação (há vários relatos de consoles entregues com defeito) ou no transporte. Os clientes ficam insatisfeitos e reclamam no suporte, que fica sobrecarregado  e não consegue responder ninguém, seja a respeito de data de envio, de reembolso ou problemas técnicos. A coisa toda vira uma bola de neve de problemas que nem se sabe por onde começar a resolver.

d4D2mBp

A voz do povo é a voz de Deus

É um longo caminho de Hong Kong até qualquer lugar do mundo (ironicamente, inclusive a própria Hong Kong; li um tuíte para a empresa em que um homem reclamava de ainda não ter recebido seu OUYA… e ele mora lá), mas alguns backers conseguiram receber seus consoles antes do lançamento. Foi quando começaram a surgir os primeiros reviews na internet.

E eles não foram nem um pouco animadores.

ZGL1AmV0

O The Verge deu nota 3,5 para o console e o considerou inacabado; o Engadget, que testou a versão de desenvolvedor, concordou e acrescentou que o OUYA precisava de muitas melhorias antes de ser lançado nas lojas; o Digital Foundry se perguntou “ por que gastar 99 dólares em outro aparelho quando você pode ter o mesmo resultado no seu celular?”. A resposta da CEO Julie Uhrman foi, basicamente, a que todo mundo já esperava (e, inclusive, apontou nos reviews): as primeiras versões ainda estavam sendo aprimoradas antes do lançamento oficial.

Isso sem contar nos comentários soltos pela web de pessoas que receberam o console e relataram problemas para conectar ao Wi-Fi, controles que não funcionavam, etc.

O sucesso do OUYA foi, nesse ponto, também uma causa de sua derrocada. Afinal, todo mundo estava esperando para saber como era o tal console indie, então os reviews foram recebidos não como as avaliações de um produto em fase beta, mas como a versão final, de consumidor, seria.

Além disso, a gente sabe como as pessoas podem ser cruéis na internet.

O OUYA passou de um console indie que estava buscando uma direção com ajuda de seus apoiadores para uma bela dor de cabeça e motivo de piada.

Cão que ladra não morde, mas dê tempo ao tempo

O OUYA foi apresentado como um console revolucionário, não em hardware, mas em tudo o resto. Apesar das configurações simples, ele tinha (ou melhor, tem) a proposta de levar os jogos indies para a sala de estar, para concorrer com tempo na TV com os consoles de grandes fabricantes (vocês sabem quais).

O console se apoiou no alto preço dos outros consoles e seus jogos para cativar os gamers. São apenas 100 dólares e uma infinidade de jogos gratuitos, além da facilidade de desenvolver para a plataforma – ou seja, novos games o tempo todo por apenas 100 dólares iniciais.

Ainda não deu tempo para surgirem jogos exclusivos para o OUYA e, por enquanto, ele se apoia nos existentes para Android para viver.

Não é o bastante. E é difícil deixar de ser cético e acreditar que, algum dia, será. A impressão que fica é que será apenas um console baratinho para jogar os games do smartphone na televisão, que vai ter graça só enquanto for brinquedo novo.

Mas a verdade é que não deu tempo nem dos financiadores receberem seus consoles e eles ainda receberão atualizações que, esperamos, mostrem o que o OUYA veio fazer em casa. O que também revela que, de fato, o console foi lançado inacabado – muito inacabado. Isso, somado à frustração de não ter recebido a encomenda no tempo prometido, a um suporte pouco eficiente e ao balde de água fria nas expectativas de como ele é na prática, faz com que o hype do OUYA esteja terminando antes mesmo do pacote sair de Hong Kong.

34 Comentários (Deixe o seu!)

  • Ainda acho melhor usá-lo como media center

    • Rafael Pradella
      1c

      Ótimo motivo pra comprar um, aliás. Esperar o hype baixar pra ver se é tão ruim assim.

    • TaylerPadilha
      1c

      Pelo menos desse jeito ele… FUNCIONA!!!! :DDD

    • Por esse preço, é melhor comprar um Mini Android no DX.

      • Henrique Dourado
        145c

        deixei de comprar um mini android para comprar um OUYA !! to esperando chegar , deve ta chegando em julho !

  • koloszwa
    1c

    Estou aguardando o meu, que está a caminho desde Hong Kong.
    Minha ideia é realmente usa-lo como Media Center. Se o Netflix for compatível, já ficarei satisfeito.

  • Edvan Suzarth
    3c

    (( Koloszwa )) – O OUYA é compatível com NETFLIX e com XBMC faça um bom uso !!!

  • Kiliano Lopes
    4c

    Li muita emoção e poucos fatos aí. Realmente eles foram bem desorganizados e injustos com os backers, mas não é pra isso tudo. Inclusive, eu fui uma das pessoas que acreditou e pagou 99 dólares no kickstarter. Meu Ouya chegou a menos de um mês, com a taxa Brasil ENORME. Fiquei muito puto, mandei um e-mail pra eles reclamando bastante disso. Fiquei surpreso com a gentileza e velocidade que responderam, que em resumo falaram “sentimos muito sobre isso, realmente as taxas são abusivas mas não temos controle sobre isso. Se você quiser rejeitar receber o Ouya e não pagar a taxa, tudo bem, vamos devolver todo seu dinheiro e cobrir qualquer taxa a mais que você teve.”

    Pensei muito sobre e resolvi pagar as taxas, já estou com meu Ouya aqui e é muito bom. Shit happens, isso acontece, principalmente no mundo indie. O primeiro Xbox teve o problema das 3 red lights, isso é algo absurdo, se considerarmos que é a Microsoft, um empresa muito competente no quesito hardware. Entendi a indignação da autora do post, mas as vezes é melhor esperar a cabeça esfriar antes de por a mão no teclado.

    Gravei um vídeo de primeiras impressões no mesmo dia que meu Ouya chegou, muita coisa mudou (pra melhor) de lá pra cá. Quem se interessar, fica aí a dica: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=osNADTFjSyU

    • Cara sinceramente curti seu vídeo, parabéns ai pela iniciativa. Sempre fui esperançoso pelo OUYA por se tratar de algo totalmente novo, o que eu achei super bacana também (eu não sabia) é a possibilidade de usar o controle do Xbox 360, acho que muita gente não sabe disso também. Mas claro, o console tem muito a evoluir ainda.

      • Kiliano Lopes
        4c

        Muito obrigado :)

    • Anderson Santana da Silva
      1c

      Cara, eu fui backer do Ouya no primeiro dia de Kickstarter. Paguei pela edição limitada(marrom) com um controle extra. Postaram meu pedido dia 21! Até ontem eu sequer conseguia rastrear.

      Hoje eu finalmente consegui rastrear o pacote… e eles erraram meu endereço. Erraram o numero da minha casa!
      Não basta eu ter que aguentar a demora dos correios do Brasil e pagar uma taxa de importação ridicula, Eu agora tenho que lidar com erro de endereço sendo um dos ultimos a ter meu equipamento enviado?

      • mfwhite
        1c

        Anderson, o seu rastreamento começa com HKSHW ? Recebi o meu código desde dia 21/06 e não estou conseguindo rastrear. Você conseguiu rastrear por que site? Se puder divulgar ai agradeço. Um abraço. Vlw.

    • Antony PS
      37c

      Nessas horas sinto falta do Thumbs Up

    • Eric Viana
      5c

      Kiliano, a título de informação você pode nos dizer qual o valor final do Ouya com taxas, multas e todo o resto? Acho interessante para quem está pensando em comprar mesmo com a queda geral no hype.

      • Kiliano Lopes
        4c

        Cara, depende muito do seu interesse no Ouya, no meu caso, sou apaixonado por games independentes, logo, encaixou como uma luva. Taxa Brasil foi ABUSIVA. Paguei no ouya 99 dólares (180 reais) e a taxa chegou em 340 (pode variar muito conforme o lugar, moro no interior de MG, logo foi mais caro. Em SP deve ser uns 200). De total foi 520. Para pessoas que não tem console primário ou não são mt aficionadas por indie ou android, eu recomendaria investir esses 520 em um ps3 ou um Wii. Eu já tenho um wii, mas meu console primário é o PC. Logo, pra mim, valeu bastante a pena.

        Estou recomendando para os amigos comprarem nos EUA e pedirem alguém pra trazer. Se você comprar pela Amazon, você vai pagar todas as taxas antecipadamente, sem surpresas quando chegar o produto. Recomendo você olhar por lá.

        • Crls Gms
          1c

          Cara, comigo foi a mesma coisa, na receita disseram que muita gente compra coisa da china, e pede pra ser declarado um valor diferente do conteudo. Nessa quando o meu chegou “chutaram” que o valor dele era de 150 dolares, 3x o declarado na caixa super suspeita vinda de honk kong enviada por uma empresa com nome estranho.

          Pra isso pedi uma declaração pra ouya, e junto com com a fatura do cartao de credito com o valor declarado e o IOF, deu pra recorrer que o valor do ouya era diferente do declarado, ai sim cobrado o valor correto de 60% do valor do produto, ou sela 60 dolares = maomeno 118 reais na epoca.

          acho que tu apressou um bocado e pagou um pouco a mais, mas fica a dica… se for pedir de fora pede pra mandar como pessoa e não empresa, e sempre guarde as faturas das compras do cartao.

  • RamonGonz
    576c

    puxa vida, é uma pena…
    espero que ainda consigam salva-lo

  • CRUEL! Juro que estava na maior expectativa sobre o OUYA. :(

  • Douglas Teles
    22c

    Agora pegar o console e jogá-lo no lixo só porque não conecta é ser muito ignorante e babaca.

    • JoaoManoel
      139c

      País rico é assim, filho. Paga, produto não corresponde ao que prometeu = esculachar nos reviews e jogar no lixo.

  • Alan Roza
    1c

    Pouco fundamento nas suas teorias… Estamos vendo o Ouya ser um completo sucesso de vendas na Amazon… Isso resume bem se ele deu certo ou não….

  • Lucas Sacheto
    1c

    o choro é livre ;)

  • YanGM
    1c

    Nexus Q + Joystick = Ouya? O que é isso?

    • portela.thiago
      644c

      Quanto custava um Nexus Q mesmo? Custava né, pq o google deixou de vendê-lo…

      • YanGM
        1c

        Deve custar em barras de ouro, que valem mais do que dinheiro!
        Mas falando sério, eu compraria um Nexus Q, é mais jogo para modificar do que uma TV esperta.

    • Kiliano Lopes
      4c

      O Ouya tem MUITO material exclusivo, além de ter uma grande quantidade de jogos com multiplayer pra 4 pessoas.

  • mlhz
    137c

    acredito que tanto os jogos do android quanto do ios são imaturos demais; para criança abaixo de 12 anos. Consequentemente não me servem.

  • Hawk
    129c

    Meu Ouya ainda não chegou também. E eles conseguiram errar meu pedido, eu paguei por dois joysticks e estão me enviando apenas um. Entrei em contato com o suporte, recebi a resposta automática, mas já passou um mês e ainda não obtive resposta.

  • Filipe Braz Massignan
    1c

    Meu OUYA foi enviado ontem !!! o//
    aqui o “ratreamento” dele pra quem quiser ver !
    https://trackflo.pchintl.com/Tracking/Tracking.aspx?TrackId=1ZV930E90446496297.

  • mm10
    3c

    Eu ri do gif hahahaha

  • Se o Ouya não se estruturar, olha o que pode acontecer.

    “Rumor: Google quer desenvolver console Android,…”

    http://codigofonte.uol.com.br/noticia/rumor-google-quer-desenvolver-console-android,-smartwatch-e-novo-nexus-q

  • 100 doletas pra poder por de volta na sua sala um genesis, snes, nes, mame, 64 e psx, com controles sem fio ainda? muito barato. Se os jogos de android então prestarem, é só lucro.

  • Crls Gms
    1c

    Muito infeliz a revisão, ainda mais descartando totamente a minha principal proposta de aplicação do ouya – EMULADORES! Pra quem tem mais de 25 anos é uma caixa lindeza total, ele roda todos os emuladores de console do android, sega, nes, snes, psx, n64, mame e etc… nessa mesmo que vc nao compre nenhum jogo e tenha um acervo bacana de roms, vixe, tem mais de 1000 jogos ai sem maiores dores de cabeça.

    Se quiser comprar entao algum de android, só no lucro! e ainda tem uma estação pra ver youtube, netflix e outros streamings… muito infeliz o artigo so olhou o lado comercial e descartou todo o romance da ferramenta. As vz é melhor esperar a TPM antes de romantizar um artigo sobre um projeto tão bacana.

    tomara que o tecnoblog não faça um artigo metendo o pau na reprap por exemplo, com o argumento que é dificil de montar :(

  • kemelzaidan
    1c

    Discordo totalmente! Tenho um OUYA que adquiri na campanha do kickstarter. Recebi o meu uns 10 dias antes do lançamento e achei o console sensacional! Na verdade ele é tudo o que eu realmente esperava.

Deixar comentário:

Leia | Política de Comentários.