Início » Mobile » Sony Xperia SP, o estiloso com gráficos poderosos

Sony Xperia SP, o estiloso com gráficos poderosos

Tela de 4,6 polegadas, chip Snapdragon S4 Pro e 1 GB de RAM por R$ 1.299.
GPU Adreno 320 ajuda no desempenho gráfico do Xperia SP.

Por
5 anos atrás

A Sony anunciou recentemente dois novos smartphones no Brasil. Um deles é o Xperia SP, um Android intermediário de R$ 1.299 que traz características muito interessantes para a sua faixa de preço, como a compatibilidade com o 4G brasileiro, tela de 4,6 polegadas com resolução de 1280×720 pixels, hardware acima da média e design diferenciado, com uma faixa transparente em sua base e moldura de alumínio.

O Xperia SP ainda não começou a ser vendido no mercado brasileiro, mas pude usá-lo nas últimas duas semanas como meu smartphone principal. Será que vale a pena? É o que veremos nos próximos parágrafos.

Design

sony-xperia-sp-frente

Os caprichos da Sony no design do Xperia SP deixaram o aparelho muito bonito. A moldura de alumínio em volta do smartphone, o aro metálico na lente da câmera e o elegante botão Power são detalhes bacanas, que normalmente não são encontrados nessa faixa de preço. Mas o que realmente chama a atenção no Xperia SP está na parte inferior.

Os Androids mais novos possuem um útil LED de notificação, que acende quando há algo novo, como um SMS recebido, chamada perdida ou mensagem no Facebook. A Sony colocou isso no Xperia SP, mas de uma maneira diferente: em vez de simplesmente adicionar uma luzinha, há uma barra transparente que se ilumina completamente.

sony-xperia-sp-foto-led-2

A barra pode se iluminar em diversas cores, dependendo do tipo de notificação recebida. Também há integração com o aplicativo de álbum de fotos e o player de áudio: enquanto algo está tocando, a barra pulsa de acordo com o espectro da música; no caso das fotos, ela é iluminada com a cor predominante da imagem.

Esses efeitos de luzes são totalmente desnecessários, mas ficaram legais. Para quem prefere algo mais discreto, ainda que a luz não seja tão forte a ponto de pessoas a sua volta olharem para você, é possível desligar a iluminação nas configurações do sistema.

sony-xperia-sp-tampa

A tampa traseira do Xperia SP, que é removível, tem acabamento fosco. No modelo branco, talvez essa não tenha sido uma boa ideia: durante os dez dias em que usei o aparelho, percebi algumas sujeiras após deixá-lo em cima de algumas mesas. As manchas foram facilmente removidas com esfregões de dedos, mas não sei se o Xperia SP continuaria tão branquinho após alguns meses de uso.

Apesar de a tampa ser removível, você terá apenas acesso ao slot microSIM e a entrada para cartão microSD, além de um botão físico para forçar o desligamento caso algo dê errado. A bateria não é removível. No mesmo local, há um segundo microfone, que ajuda nas chamadas telefônicas em ambientes barulhentos.

O Xperia SP tem botão dedicado para a câmera na lateral direita, que pode ser acionado mesmo com a tela desligada, e a entrada para fone de ouvido de 3,5 mm fica na parte superior. Na frente, há câmera para chamadas em vídeo, sensor de proximidade e microfone, que ficam bem visíveis no modelo branco. Os botões (voltar, início e multitarefa) são virtuais e exibidos na própria tela.

Tela

A tela TFT LCD de 4,6 polegadas do Xperia SP tem resolução mais que satisfatória para um smartphone dessa categoria: são 1280×720 pixels (319 ppi). Há suporte para até dez toques simultâneos e proteção Gorilla Glass contra arranhões. Ela suporta o Modo Luva, permitindo que você use o aparelho mesmo vestindo luvas, bastando ativar uma opção nas configurações do sistema.

sony-xperia-sp-tela

A mesma crítica para o Xperia ZQ vale para o Xperia SP: o ângulo de visão é baixo em relação a outros smartphones, o que dificulta a visualização se o aparelho estiver sobre uma mesa, por exemplo. Estranhamente, o Xperia L, um smartphone mais barato da Sony que possui tela menor e resolução inferior, não sofre do mesmo problema.

Durante um bate-papo informal com Joe Takata, gerente de produto da Sony Mobile Brasil, ele me explicou que a visualização realmente fica prejudicada quando a tela é vista das laterais, mas em compensação os aparelhos oferecem experiência superior quando vistos de frente. E há um lado positivo também: as pessoas ao seu redor terão mais dificuldade para enxergar sua tela e você terá mais privacidade. Mesmo assim, permanece a impressão de que a Sony poderia ter usado um painel melhor.

Mais um detalhe chato: a tela reflete mais luz do que eu gostaria. Durante um passeio pela Praça dos Três Poderes, em Brasília, foi muito complicado tirar fotos ou enxergar qualquer coisa com o sol forte da capital federal.

Interface e aplicativos

sony-xperia-sp-frente-topo

Para quem leu o review do Xperia ZQ, não há nada novo por aqui: o Android 4.1.2 do Xperia SP traz a mesma interface da Sony, com várias mudanças nos ícones, fontes, aplicativos e até nos botões virtuais do sistema. E ao contrário da Optimus UI, que também é bastante modificada em relação ao Android original, a interface da Sony até que é bem agradável.

A central de notificações possui uma barra superior para ativar ou desativar conexões, habilitar o modo silencioso ou acessar as configurações do sistema. O menu de aplicativos suporta pastas e pode ordenar por ordem alfabética, frequência de uso ou data de instalação, além de trazer um botão de busca.

No menu de multitarefa, além de alternar entre programas abertos, é possível abrir mini aplicativos. Por padrão, o aparelho vem com calculadora, contador, notas e gravador de som. Na Play Store é possível instalar um conversor de moedas e até um “espelho”, que usa a câmera frontal. Esses mini aplicativos são flutuantes, então você pode usá-los enquanto estiver fazendo outra tarefa.

Entre os aplicativos pré-instalados, há o Socialife, uma espécie de Flipboard da Sony; uma ferramenta de backup, que faz cópia de segurança dos dados de aplicativos; uma suíte de escritório limitada, que apenas lê documentos; e uma série de aplicativos que se integram aos eletrônicos da Sony.

sony-xperia-sp-walkman-album

Multimídia

A Sony manteve os players de áudio e vídeo nativos do Android, mas adicionou os seus.

O Walkman é o tocador de música da Sony. Ele possui integração com o banco de dados da Gracenote, permitindo que as tags das músicas sejam preenchidas e a capa do álbum seja baixada apenas apertando um botão. Há alguns atalhos para procurar o clipe da música no YouTube ou encontrar letras de música no Google. A cor de fundo da interface muda de acordo com a capa do álbum, o que também afeta a iluminação da barra transparente.

O aplicativo Filmes é bem simples, mas possui um recurso legal para quem costuma assistir a séries no celular: ele ordena automaticamente os vídeos por nome, temporada e episódio, com base no nome do arquivo, o que evita a bagunça. Não há suporte a legendas, entretanto.

O alto-falante traseiro é alto e claro. O som fica melhor quando dois efeitos estão ativados: o Clear Phase, que deixa o áudio mais limpo, e o xLOUD, que aumenta o volume, mas sem distorcer o som.

Câmera

sony-xperia-sp-traseira

Assim como o Xperia ZQ, o Xperia SP possui o novo sensor de imagem Exmor RS, que promete tirar fotos detalhadas com pouco ruído, mesmo em más condições de iluminação. Na prática, ela não impressiona: as fotos de 8 megapixels não possuem muita nitidez e o ruído é visível mesmo em ambientes com iluminação boa. Fotos à noite não ficam boas. Dentro da faixa de preço do Xperia SP, as imagens são decentes.

Aqui estão algumas fotos de exemplo tiradas com o Xperia SP, na resolução máxima, com os dados EXIF preservados e sem tratamento de imagem:

Este é o vídeo de exemplo, gravado em 1080p:

O aplicativo da câmera foi modificado pela Sony e traz alguns nomes encontrados em câmeras compactas da marca, como o modo Auto Superior, que tenta selecionar as melhores configurações de acordo com a cena, e o Detecção de Sorriso, que bate a foto automaticamente quando todos estiverem sorrindo.

É possível alterar configurações como o ISO, a compensação de exposição, o equilíbrio de branco e até opções mais avançadas, como o modo de medição de foco. Por padrão, no modo automático, a câmera tira fotos no formato 16:9, com resolução de 5 MP (3104×1746 pixels). Você também pode capturar imagens em 4:3, com resolução de 8 MP (3264×2448 pixels).

Full disclosure: o editor viajou para Brasília a convite da Sony. A empresa cobriu as despesas com transporte e hospedagem, bem como os custos para assistir ao jogo de estreia da Copa das Confederações, entre Brasil e Japão.

Conectividade e acessórios

Na caixa do Xperia SP, há um carregador de 850 mA, um cabo microUSB, um fone de ouvido (que não é intra-auricular) com microfone integrado e vários papeis com instruções rápidas e informações sobre garantia.

O fone de ouvido MH410c não decepciona na qualidade de som e também é confortável. Em compensação, ele tem todos os problemas de um earbud: o isolamento acústico é inexistente, os graves não aparecem e ele pode escorregar da sua orelha, especialmente porque o fio é assimétrico (o lado direito é maior que o esquerdo). Não é um fone bom para se usar no barulho da cidade grande.

sony-xperia-sp-acessorios

Um dos pontos positivos do Xperia SP é o suporte ao 4G brasileiro, característica que ainda predomina somente nos smartphones mais caros. As velocidades alcançadas foram boas na rede da Claro em São Paulo, com picos de 60 Mb/s de download na região da Avenida Paulista.

Aqui vai uma curiosidade: no Estádio Nacional Mané Garrincha, o 4G funcionou normalmente durante o jogo entre Brasil e Japão, com velocidades constantemente acima de 20 Mb/s, mas era impossível acessar qualquer coisa no 2G ou 3G. Talvez seja bom aproveitar a rede 4G enquanto poucos aparelhos suportam a tecnologia.

Hardware e desempenho

sony-xperia-sp-vellamo-html5-lat

Já faz um tempo que o Android consegue fornecer experiência decente nos smartphones intermediários e isso é especialmente verdade no Xperia SP. As animações são fluidas, os aplicativos abrem instantaneamente e não há nenhum problema em rodar jogos mais pesados.

O sistema roda bem porque a Sony foi muito feliz na escolha do hardware, considerando que estamos falando de um aparelho de R$ 1.299. O Xperia SP traz processador dual-core Snapdragon S4 Pro, de 1,7 GHz, e 1 GB de RAM, mas talvez a maior influência do bom desempenho esteja na GPU: é uma Adreno 320, a mesma que equipa smartphones bem mais caros, como o Galaxy S4, no modelo com 4G.

Como o Xperia SP traz a mesma GPU do Xperia ZQ, HTC One e Galaxy S4, mas tem resolução de tela inferior, o desempenho gráfico que já era bom nesses aparelhos, melhorou. O Xperia SP deve rodar jogos mais pesados sem problemas durante um bom tempo.

Não pude deixar de notar que, algumas vezes, os ícones da tela inicial eram recarregados após rodar alguns aplicativos pesados. Nada que atrapalhe, entretanto, uma vez que o sistema continuava rápido.

Normalmente não estamos muito preocupados com números de benchmarks em aparelhos mais baratos, mas o Xperia SP surpreendeu nos testes, ultrapassando alguns smartphones teoricamente mais poderosos. No Quadrant, ele foi melhor que o Xperia ZQ. No teste de HTML5 do Vellamo, bateu todos, inclusive o Galaxy S4 (o benchmark foi executado várias vezes para verificar se o resultado estava certo). Estes são os números:

benchmarks-xperia-sp

Bateria

sony-xperia-sp-traseira-tampasony-xperia-sp-teste-bateria-lat

A bateria de 2.370 mAh é a mesma do Xperia ZQ, mas como o Xperia SP tem hardware inferior, ela durou um pouco mais nos nossos testes de bateria. O aparelho traz o modo Stamina, que bloqueia o acesso a rede de dados por determinados aplicativos quando a tela está desligada, o que economiza energia.

Nos dias em que usei o aparelho, sempre com o modo Stamina ativado, consegui chegar em casa com o aparelho ainda funcionando, exceto num deles, quando tirei diversas fotos e gravei alguns vídeos. A presença de cobertura 4G nos locais em que você anda é um fator decisivo aqui: com o LTE ativado, a bateria se esgota muito rapidamente.

O aparelho obteve desempenho bom nos nossos testes de bateria, que envolvem execução de arquivos multimídia, navegação na web, ligação telefônica e jogos. A tabela completa e uma descrição detalhada da metodologia do teste podem ser conferidos neste link.

Com uso intenso, o gasto de bateria foi de 64%, ou seja, em três horas, o nível de bateria caiu de 100% para 36%. Com uso moderado, o gasto foi de 36%. Com bateria de mesma capacidade, mas hardware ecônomico, o Xperia SP foi um pouco melhor que o Xperia ZQ, que gastou 74% e 41% em uso intenso e moderado, respectivamente.

Pontos negativos

  • Câmera com ruído nas fotos, mesmo em ambientes com boa iluminação;
  • Tela com visibilidade ruim sob a luz do sol.

Pontos positivos

  • Bom acabamento e design elegante;
  • Desempenho típico de smartphones mais caros;
  • Preço atraente;
  • Suporte ao 4G brasileiro.

Conclusão

sony-xperia-sp-fecha

Normalmente, quando as pessoas me perguntavam qual smartphone comprar, que fosse “bom mas não tão caro”, eu era rápido em recomendar o Motorola RAZR i, que foi lançado em outubro de 2012 por R$ 1.299 e possuía diversos pontos positivos, como o ótimo acabamento, a bateria duradoura e o bom desempenho. Hoje, oito meses depois, está na hora de mudar essa recomendação.

Claro, a câmera do Xperia SP está longe do que encontramos nos smartphones mais caros e o problema do ângulo de visão da tela pode incomodar. Mas, considerando todas as características do aparelho, dá para dizer que a Sony acertou em cheio ao trazer o Xperia SP ao Brasil pelos mesmos R$ 1.299: ele é fantástico em sua faixa de preço.

O smartphone tem desempenho excelente, especialmente por causa da GPU de ponta que a Sony colocou no aparelho, o design é diferente e muito bonito, o preço está atraente para o que ele oferece e o suporte ao 4G brasileiro é um belo ponto positivo para quem está numa área de cobertura. Certamente é um dos smartphones com melhor custo-benefício no mercado brasileiro.

O Xperia SP ainda não está sendo vendido no Brasil. A previsão é que ele chegue às lojas até o fim do mês, com preço sugerido de R$ 1.299, nas cores preta e branca.

Especificações técnicas

  • Bateria: 2.370 mAh.
  • Câmera: 8 megapixels (traseira) e VGA (frontal).
  • Conectividade: 3G, 4G, Wi-Fi, GPS, Bluetooth 4.0, USB 2.0 e NFC.
  • Dimensões: 130,6 x 67,1 x 10 mm.
  • GPU: Adreno 320.
  • Kit contém: Sony Xperia SP, fone de ouvido (3,5 mm), carregador, cabo USB e manuais de instrução.
  • Memória externa: suporte a cartão microSD de até 32 GB.
  • Memória interna: 8 GB (5,37 GB disponíveis para o usuário).
  • Memória RAM: 1 GB.
  • Peso: 155 gramas.
  • Plataforma: Android 4.1.2 (Jelly Bean).
  • Processador: dual-core Snapdragon S4 Pro de 1,7 GHz.
  • Sensores: acelerômetro, bússola, giroscópio, proximidade.
  • Tela: TFT LCD de 4,6 polegadas com resolução de 1280×720 pixels e proteção Gorilla Glass.