Início » Jogos » Tudo que os 13 minutos de gameplay de Assassin’s Creed IV dizem sobre o jogo

Tudo que os 13 minutos de gameplay de Assassin’s Creed IV dizem sobre o jogo

Saques a embarcações, mapas do tesouro e o lindo mar do Caribe

Por
6 anos atrás

O novo jogo da franquia Assassin’s Creed será lançado no fim de outubro – para os EUA, dia 29 – e, como já sabemos há um tempão, a história será em torno de piratas. O protagonista, Edward Kenway, irá cruzar os mares caribenhos em busca de fama, mulheres e rum… E de honrar a Ordem dos Assassinos, claro. Não sabemos ainda como ele vai se relacionar com ela (vai ser parte dela por nascimento ou se juntará já adulto?) e talvez isso só seja revelado com o jogo rodando em nossos consoles. Mas um pouco da dinâmica foi mostrada em 13 minutos de gameplay que a Ubisoft divulgou hoje.

Esse é o gameplay:

E isso é o que consegui abstrair dele:

Mundo

O jogo se passa na região do Caribe (insira aqui seu trocadilho com o filme do Johnny Depp) e o mundo pelo qual o jogador irá navegar, assassinar e fazer le parkour é incrivelmente amplo. São 50 localidades diferentes, que ficam entre Cuba, Flórida e Bahamas. Também há as regiões inexploradas, as playas, nas quais o jogador poderá desembarcar para, quem sabe, encontrar recursos que rendam upgrades e outros itens importantes.

ac4 mapa

A “vila”, que é conhecida de quem já jogou os outros Assassin’s Creed como o porto-seguro do protagonista, será chamada de Fisherman’s Village. É onde ele irá encontrar lojas para se equipar, um lugar para administrar sua tripulação (aqui, a taverna; não entendi se a tripulação será equivalente aos recrutas Assassinos) e realizar missões paralelas que irão fazer a região se desenvolver financeiramente e crescer, se a mesma fórmula dos games anteriores for repetida.

Outro elemento bem legal é como esse mundo é vivo. No gameplay, isso é visto especialmente no mar, em que há golfinhos e baleias – que podem ser caçados – e mudanças climáticas, com tempestades e ciclones que afetam a navegação, mas podem ser usados estrategicamente para afundar navios inimigos.

Edward Kenway

O pirata, que é avô de Connor, o protagonista de AC3, parece ser mais do estilo de Ezio (protagonista de ACII, AC: Brotherhood e AC: Revelations). Ou seja, mais carismático, ~malandro~, com alguns valores questionáveis e provavelmente mais divertido de acompanhar que Connor e Altair (de AC1).

Assassins-Creed-IV-Edward-Kenways-Face

No trecho do gameplay mostrado, é falado que Kenway está em busca de fama, então faz algumas missões para ficar conhecido entre os piratas (e, provavelmente, toda a região do Caribe). Creio que essa ambição se perca ao longo do jogo, conforme o personagem amadurece, assim como aconteceu com Ezio.

Uma mudança que parece ter ocorrido e que é muito bem vinda para a lógica do jogo é na vida de Kenway. Ao contrário de Ezio, que pode se curar, ele tem suas barrinhas de vida recuperadas conforme se afasta do perigo. Isso faz mais sentido por causa da sincronização com o descendente do tempo atual (se você nunca jogou AC, isso não vai fazer muito sentido); na verdade, a barra de vida é uma barra de sincronização. Quanto mais dano levar, mais ela é perdido. Isso é bem explicado nesse artigo, mas não dá para ver no gameplay se ocorre ou não porque não é mostrada nenhuma batalha.

Além de Kenway, há outro protagonista: seu navio, chamado Jackdaw. O jogador poderá utilizá-lo, claro, para navegar pela região e, assim como Kenway, a embarcação poderá receber upgrades e customizações ao longo da jornada.

Ela se torna parte do jogo de uma forma tão orgânica que é possível a qualquer momento pular nela e continuar no mar uma perseguição iniciada na terra. Além de começar uma batalha naval, que foi uma das coisas mais legais e elogiadas de AC3 e parece ter sido incorporada sem medidas em AC4. Inclusive, teve algumas melhorias, como a opção de saquear o navio inimigo em vez de sempre afundá-lo e a introdução de vários tipos de embarcações, entre outras.

Missões

A missão principal ainda é um mistério. Mas o gameplay mostra algumas side missions e outras não-tão-side assim.

O vídeo começa com um contrato de assassinato, que também havia nos jogos anteriores. Depois, é mostrada uma batalha naval e a obtenção de um mapa do tesouro, que, segundo o narrador, sempre tem relação com a história de Kenway e do Jackdaw – achei interessante como ele sempre menciona o navio como um personagem. A princípio acreditava que seria, de certa forma, parecido com os pedaços do códex e discos que Ezio recupera em ACIIRevelations: parece meio sem sentido coletar de início mas, em algum momento, o jogo vai exigir que tenha todos. Mas, no fim, são blueprints de melhorias no Jackdaw.

Enquanto em AC3 as desavenças entre britânicos e americanos serve como pano de fundo para a batalha eterna entre Templários e Assassinos, em AC4, pelo visto, os britânicos irão brigar com os espanhóis pelo controle do Caribe. Kenway provavelmente não terá lealdade a nenhum dos dois e mudará de lado conforme for conveniente para a Ordem.

Alguns pontos parecem bastante previsíveis para quem jogou os títulos anteriores, como o recrutamento de pessoas após salvar suas vidas ou o dardo que “enlouquece” os guardas, entre vários outros mencionados nos parágrafos acima. Mas isso não é um aspecto negativo. Pelo contrário; faz parte da identidade do Assassin’s Creed que a gente conhece e ama.

Assassin’s Creed IV: Black Flag será lançado para PS3 e Xbox 360 no fim de outubro. PS4 e Xbox One chegam às lojas no fim do ano já com o game disponível. Para PC, ainda não há previsão.

Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários.