Início » Brasil » Lev, o leitor de ebooks da Saraiva, tem grande potencial

Lev, o leitor de ebooks da Saraiva, tem grande potencial

Nossas primeiras impressões do Lev, primeiro e-reader da Saraiva, lançado nesta terça-feira (5)

Por
5 anos atrás

saraiva-lev

A Saraiva organizou um evento em São Paulo, no Shopping Ibirapuera, para lançar seu primeiro leitor de ebooks próprio. O Lev possui touchscreen com painel e-ink de 6 polegadas, versão com iluminação embutida e acesso aos livros digitais vendidos pela Saraiva. Com preço competitivo, o Lev começa a ser vendido nesta terça-feira (5) custando a partir de 299 reais. Fui conferir de perto o que o Lev tem a oferecer.

Antes, vale uma observação sobre o nome “Lev”, bastante sugestivo. O leitor de ebooks da Saraiva realmente pesa pouco: a ficha de especificações técnicas fala em 190 gramas, o que adiciona uma camada extra de conforto ao segurar o produto. Estou acostumado com o Kindle Paperwhite (213 gramas) e a diferença foi perceptível, embora isso não seja uma característica tão relevante na hora da compra.

A tela de 6 polegadas tem resolução de 1024×758 pixels, suficiente para ler confortavelmente. A mesma limitação dos concorrentes está no Lev: por vezes, toques rápidos não são registrados, e digitar uma nota no teclado virtual não é tão prático quanto deveria. Eu diria que o visor do Lev é equivalente ao do Kindle Paperwhite e Kobo Glo; quem usou um dos dois não deve notar grandes diferenças.

saraiva-lev-home

Além do modelo mais simples, de 299 reais, a Saraiva lançou também o Lev com iluminação embutida (eles chamam isso de “Frontlight”), com preço sugerido de 479 reais, ou 399 reais até o final de agosto. O foco está nas pessoas que leem antes de dormir. A luz, que pode ser ajustada ao gosto do usuário, é uniforme e bastante “agressiva” — no nível máximo, a força da iluminação me surpreendeu.

saraiva-lev-iluminacao

O design não foge do que estamos acostumados em um e-reader. A traseira é emborrachada, o que melhora a pegada, mas em compensação atrai marcas de dedo. Um toque no botão frontal mostra atalhos para a loja da Saraiva, biblioteca, configurações e ajuste de iluminação. Na parte interior há uma entrada para microSD que provavelmente não será usada pela maioria dos usuários, já que o Lev possui 4 GB de armazenamento interno, suficiente para 4 mil ebooks, em média.

saraiva-lev-traseira-alt

saraiva-lev-usb-microsd-power

O Lev é fabricado na China e o projeto é de uma empresa da França, a Bookeen, mas o software está totalmente em português e adaptado para a Saraiva. Na memória do Lev está o dicionário Soares Amora, para consultar definições de palavras mesmo sem acesso à internet. Os principais recursos de leitura encontrados nos concorrentes estão aqui: dá para marcar uma página, destacar um trecho do texto, fazer anotações nos livros, consultar o índice, buscar um termo específico e alterar a fonte.

saraiva-lev-fonte

saraiva-lev-orientacao

saraiva-lev-dicionario

saraiva-lev-conteudo

Um recurso que chamou a atenção foi o PDF Reflow. Como se sabe, ler um arquivo PDF em um leitor de ebooks é, quase sempre, uma experiência desastrosa, já que os arquivos possuem diagramação complexa e geralmente são feitos para serem impressos em folhas A4, não para serem lidos nas pequenas telinhas de 6 polegadas. O que o PDF Reflow promete fazer é reorganizar o PDF para que o texto possa ser lido confortavelmente no e-reader. É algo a se ver com mais calma depois.

Como acessórios, a Saraiva vende capinhas de “couro ecológico” que protegem a tela e traseira do leitor de ebooks, com preço sugerido de 79 reais (59 reais até o final de agosto). Apesar de passarem boa impressão, as capinhas são simples e não possuem uma tecnologia para desligar a tela automaticamente ao fechá-las. Então, você precisará apertar o botão liga/desliga por conta própria ou esperar que o Lev desligue sozinho após alguns minutos. Não é o fim do mundo, mas poderia ser melhor.

saraiva-lev-capa

As primeiras impressões do Lev são positivas. O primeiro leitor de ebooks com a marca da Saraiva responde bem, possui tela boa, tem preço competitivo e traz alguns diferenciais, como o PDF Reflow e 14 livros gratuitos como mimo — boa parte composta por obras de domínio público, é verdade, mas também há quatro ebooks da lista dos mais vendidos da Saraiva.

O review completo sai nos próximos dias. Ainda preciso verificar o desempenho do Lev no dia a dia, dar uma olhada melhor nas funcionalidades do software e, claro, observar a loja da Saraiva, que diz ter o “maior acervo de obras digitais em língua portuguesa”, com 30 mil títulos em português e outros 450 mil em idioma estrangeiro. O que você quer saber sobre o Lev?

Mais sobre: ,