Início » Antivírus e Segurança » Yahoo afirma ter sido ameaçado com multa diária de US$ 250 mil para fornecer dados à NSA

Yahoo afirma ter sido ameaçado com multa diária de US$ 250 mil para fornecer dados à NSA

Emerson Alecrim Por
5 anos atrás

Entra mês, sai mês e denúncias relacionadas às espionagens da NSA continuam aparecendo. A mais recente vem do Yahoo: em seu blog, a companhia afirma ter sido "ameaçada" pelo governo dos Estados Unidos com multa diária de US$ 250 mil caso não colaborasse com o programa de vigilância PRISM.

As investidas da NSA teriam começado em 2007, quando o governo norte-americano modificou uma lei para facilitar a obtenção de informações sobre pessoas em serviços online.

O Yahoo declara ter se negado a fornecer dados sobre usuários às autoridades dos Estados Unidos por entender que a lei era inconstitucional e excessivamente abrangente.

Para defender a sua posição, a companhia recorreu ao Tribunal de Vigilância de Inteligência Estrangeira dos Estados Unidos (FISC, na sigla em inglês), mas não obteve êxito: o Yahoo perdeu todas as ações e se viu, por fim, obrigado a compartilhar as informações sobre usuários solicitadas pelo governo.

Obama te espiona

Neste meio tempo, as autoridades norte-americanas permaneceram “atacando”. Foi em uma destas abordagens que a empresa teria sido "ameaçada" com multas de US$ 250 mil por dia, valor que, em um mês, somaria pelo menos US$ 7,5 milhões.

E por que esta denúncia está vindo à tona somente agora? Porque só recentemente o FISC desclassificou o caso e, atendendo ao pedido do Yahoo, liberou publicamente os registros relacionados.

A empresa considera a decisão uma vitória. Os processos destinados ao FISC são tratados de maneira sigilosa e é raro o tribunal disponibilizar os arquivos abertamente.

Os documentos somam mais de 1.500 páginas. O Yahoo agora trabalha para facilitar o acesso a estes arquivos. Desta forma, a companhia conseguirá provar que só colaborou com o programa PRISM por pressão do governo.

Mas o assuntou está longe de terminar: há registros sobre o caso que permanecem sob sigilo, segundo o Yahoo, e torná-los igualmente públicos é outra missão que a companhia tenta cumprir.

Com informações: Wired

Mais sobre: , , ,