Início » Internet » Ficará mais fácil denunciar mensagens e controlar bloqueios no Twitter

Ficará mais fácil denunciar mensagens e controlar bloqueios no Twitter

Emerson Alecrim Por
5 anos atrás

Se você já tentou denunciar tweets abusivos, deve ter percebido que o Twitter não oferece meios muito práticos para tal fim. Mas este cenário irá mudar: nesta terça-feira (2), a companhia anunciou alguns recursos que tornarão o combate a comportamentos abusivos na rede social mais eficiente.

No Twitter, não são poucos os casos de ameaça, racismo ou assédio, por exemplo. Em muitos deles, a ação maliciosa de um único indivíduo acaba motivando outros a se expressarem de maneira igualmente indevida, daí a importância da remoção rápida de mensagens ofensivas ou mesmo o banimento de seus autores.

Para estas providências serem executadas em tempo hábil, o Twitter tratou de deixar a opção de denúncia um pouco mais visível e simplificada, especialmente nos apps móveis do serviço.

Agora há menos questões a serem respondidas em relação à denúncia, por exemplo. A ideia consiste em permitir ao usuário reportar mensagens abusivas mais rapidamente e, ao mesmo tempo, fazer com que a equipe responsável pela análise tenha mais agilidade na revisão do conteúdo.

O usuário também terá mais controle sobre as contas bloqueadas. Agora é possível visualizar uma lista que mostra todos perfis nesta condição e executar ações associadas ali mesmo, como desbloquear uma conta, mas mantê-la "muda" (você não verá as mensagens publicadas nela). Os perfis bloqueados ficarão impedidos de ler os tweets que você publicar.

Lista de bloqueios no Twitter

Segundo o comunicado do Twitter, esta seção e as ferramentas de denúncias receberão mais funcionalidades nos próximos meses. A empresa não revelou quais, mas uma delas talvez seja a que permita bloquear uma pessoa apenas por determinado período de tempo.

Por enquanto, somente um pequeno grupo de usuários tem acesso a estes recursos, mas o Twitter promete disponibilizá-los para todas as contas no decorrer das semanas seguintes.

Mais sobre: