Início » Aplicativos e Software » Zenfone 2 consegue rodar Windows 7 com este hack

Zenfone 2 consegue rodar Windows 7 com este hack

Sistema roda sem bugs ou lentidão; também é possível instalar o Windows 8 ou 10

Jean Prado Por

Já pensou em rodar Windows num celular? Usando uma série de aplicativos, ferramentas e vários comandos de terminal, um usuário do XDA (sempre eles!) conseguiu usar o Windows 7 num Zenfone 2, como visto acima.

Logo no começo do vídeo, é possível ver alguns comandos de terminal sendo executados e uma conexão a uma máquina virtual, ainda que em rede local, sendo feita. Depois, o criador do tópico, ycavan, acessa o site do XDA pelo Chrome e tudo roda sem problemas aparentes na interface Basic do Windows 7. Até dá para jogar Campo Minado!

Isso é facilitado porque o processador do Zenfone 2 (modelo ZE551) é um Atom Z3560, que é feito pela Intel e tem arquitetura x86. No XDA, o tópico original detalha uma série de procedimentos um tanto quanto complicados para que a instalação seja possível. O processo inclui fazer root, desbloquear o bootloader, flashear um kernel específico e instalar determinados aplicativos para rodar comandos de terminal e acessar uma máquina virtual.

Como o Windows 7 pede de 16 a 20 GB livres para ser instalado, o usuário precisará de um cartão de memória com pelo menos 32 GB se não quiser ter problemas. O criador do tópico no XDA usou um de 128 GB, que foi particionado para armazenar a máquina virtual. Apesar da instalação ter sido feita com o Windows 7, ycavan afirma que é possível ter sucesso até com as versões 8 e 10 do sistema.

E aí, tem coragem de instalar?

Mais sobre: ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Marcelo Lira
já vi a turma fazendo no nokia (windows 7.5) mas foi legal c esse. agora concordo com a história do tablet! tela de 8 já era dificil, de 4 deve ter sido interessante ver! apesar de ter como alterar o tamanho e fonte visualizar é complicado. já pensaram jogar DB 2?
Marcelo Lira
Yes! concordo!
Marcelo Lira
a turma é cruel...kkk
Marcelo Lira
kkkk boa...
Ângelo Elizario Zirbes
Será que dá pra fazer isso com o BeOS <3 ?
César Augusto Blauth
Entro nessa do Geraldo.
Não manjo muito dessa área da discussão, mas do pouco que entendo, me faz ter a mesma ideia do Geraldo, devido ao fato de um ser focado com desenvolvimento em ARM e outro em x86-64
Geraldo Lopes
.




Tá bão... você venceu (senão esta discussão não acaba nunca mais...). Mas, lá no fundo, bem no fundo mesmo... Eu jamais compraria um Android rodando sob um Intel x86-64, assim como também não compraria um Windows rodando sob ARM. Um abraço!




.
Sergio Fagundes
problema com android ndk é problema com android ndk e não problema com o android. Se o android ndk não foi otimizado para x86 ai é OUTRO PROBLEMA. Os programadores da google mexem o rabo, corrigem e ponto final.

Drivers não tem nada a ver, driver são TERCEIRIZADOS portanto é obrigação das empresas de chipset de criarem drivers adequados e não da google ou do linux.

Portanto novamente: android é geneticamente um x86 e a culpa de não funcionar alguns programas são de desenvolvedores vagabundos e não do sistema em si.
Geraldo Lopes
.





Discordo quanto ao Kernel Linux usado no Android ser o mesmo Kernel Linux usado nas distros Linux que operam instruções x86-64. Uma prova disso que drivers escritos originalmente para distros Linux não funcionam originalmente no Android, ou vice-versa.

Outra prova da incompatibilidade são os inúmeros problemas de apps da loja do Google com os processadores Atom x86. Segundo o site “theverge” cerca de 30% dos apps disponíveis para Android apresentam algum problema parcial ou total ao lidar com processadores não ARM, principalmente jogos e utilitários do sistema, como Shadowgun, Samurai II, Temple Run, Plants Vs. Zombies, e Minecraft: Pocket Edition.

Segundo o mesmo site theverge, "...aplicativos que muitas vezes fazem uso do Android NDK (kit de desenvolvimento nativo), ou mais simplesmente "código nativo", para ter acesso aos comandos de nível inferior ou um melhor desempenho do que a oferecida pela API, isso não é surpreendente. Código nativo não tem a vantagem de ser recompilados automaticamente pela máquina virtual, como detalhado anteriormente, e, portanto, apresenta problemas para os dispositivos não ARM. Enquanto o chip Atom atual oferece uma função de tradução binária, conversão de código ARM para o conjunto de instruções x86 realisticamente produz degradação do desempenho semelhante ao de emulação..." (tradução do Google).

Eu mesmo tive dificuldade recente, aproximadamente dois ou três meses atrás, de instalar num ASUS Zenfone 5, o game Grand Theft Auto III, e depois de muitos inúmeros patchs e tutoriais, o jogo rodou capenga com o personagem principal "Claude" todo branco, sem os contornos interiores. O mesmo jogo instalei na 1ª tentativa, menos de 5 minutos e rodou perfeitamente no LG G3, este equipado com um processador ARM. Neste mesmo Zenfone 5, baixei e instalei o Dolphin Browser, o meu navegador favorito, e "misteriosamente" o aplicativo simplesmente negou-se a abrir. Tentei instalar o limpador Clean Master, e nem download completou. Dias mais tarde fiquei sabendo que o desenvolvedor lançou uma versão "exclusiva" para x86. Outro aplicativo, este definitivamente nem instalou, Microsoft Word para Android, deu erro na instalação e não foi possível sua utilização.

Mais recentemente, logo que o Google lançou o Lollipop, a ASUS tinha liberado atualização do Android 5.0.2 para alguns Zenfones de sua linha, inclusive para os Fonepads, foi obrigado a liberar um tutorial para os seus usuários realizarem downgrade e voltassem para o KitKat tamanho número de bugs no Lollipop. Nunca vi um fabricante recomendar voltar depois de liberar uma atualização. Somente depois de muito trabalho, a ASUS conseguiu lançar um Lollipop rodando minimamente decente para os seus aparelhos.

A própria ASUS apresentou durante a Computex 2015, vários modelos equipados com processadores Snapdragon, sim, pode acreditar, a ASUS vai lançar aparelhos com processadores ARM, como o Zenfone 2 ZE500KL, ZE550KL e ZE600KL e segundo o site Mobilegeeks, a ASUS quer oferecer uma opção com ARM para toda sua linha de smartphones e tablets.

Por esta e outras, volto a afirmar: Eu jamais compraria um Android rodando sob um Intel x86-64, assim como também não compraria um Windows rodando sob ARM.




.
Geraldo Lopes
.


Discordo quanto ao Kernel Linux usado no Android ser o mesmo Kernel Linux usado nas distros Linux que operam instruções x86-64. Uma prova disso que drivers escritos originalmente para distros Linux não funcionam originalmente no Android, ou vice-versa.

Outra prova da incompatibilidade são os inúmeros problemas de apps da loja do Google com os processadores Atom x86. Segundo o site “theverge” cerca de 30% dos apps disponíveis para Android apresentam algum problema parcial ou total ao lidar com processadores não ARM, principalmente jogos e utilitários do sistema, como Shadowgun, Samurai II, Temple Run, Plants Vs. Zombies, e Minecraft: Pocket Edition.

Segundo o mesmo site theverge, "...aplicativos que muitas vezes fazem uso do Android NDK (kit de desenvolvimento nativo), ou mais simplesmente "código nativo", para ter acesso aos comandos de nível inferior ou um melhor desempenho do que a oferecida pela API, isso não é surpreendente. Código nativo não tem a vantagem de ser recompilados automaticamente pela máquina virtual, como detalhado anteriormente, e, portanto, apresenta problemas para os dispositivos não ARM. Enquanto o chip Atom atual oferece uma função de tradução binária, conversão de código ARM para o conjunto de instruções x86 realisticamente produz degradação do desempenho semelhante ao de emulação..." (tradução do Google).

Eu mesmo tive dificuldade recente, aproximadamente dois ou três meses atrás, de instalar num ASUS Zenfone 5, o game Grand Theft Auto III, e depois de muitos inúmeros patchs e tutoriais, o jogo rodou capenga com o personagem principal "Claude" todo branco, sem os contornos interiores. O mesmo jogo instalei na 1ª tentativa, menos de 5 minutos e rodou perfeitamente no LG G3, este equipado com um processador ARM. Neste mesmo Zenfone 5, baixei e instalei o Dolphin Browser, o meu navegador favorito, e "misteriosamente" o aplicativo simplesmente negou-se a abrir. Tentei instalar o limpador Clean Master, e nem download completou. Dias mais tarde fiquei sabendo que o desenvolvedor lançou uma versão "exclusiva" para x86. Outro aplicativo, este definitivamente nem instalou, Microsoft Word para Android, deu erro na instalação e não foi possível sua utilização.

Mais recentemente, logo que o Google lançou o Lollipop, a ASUS tinha liberado atualização do Android 5.0.2 para alguns Zenfones de sua linha, inclusive para os Fonepads, foi obrigada a liberar um tutorial para os seus usuários realizarem downgrade e voltassem para o KitKat tamanho número de bugs no Lollipop. Nunca vi um fabricante recomendar voltar depois de liberar uma atualização. Somente depois de muito trabalho, a ASUS conseguiu lançar um Lollipop rodando minimamente decente para os seus aparelhos.

A própria ASUS apresentou durante a Computex 2015, vários modelos equipados com processadores Snapdragon, sim, pode acreditar, a ASUS vai lançar aparelhos com processadores ARM, como o Zenfone 2 ZE500KL, ZE550KL e ZE600KL e segundo o site Mobilegeeks, a ASUS quer oferecer uma opção com ARM para toda sua linha de smartphones e tablets.

Por esta e outras, volto a afirmar: Eu jamais compraria um Android rodando sob um Intel x86-64, assim como também não compraria um Windows rodando sob ARM.


.
Sergio Fagundes
Novamente... KERNEL LINUX FOI FEITO DESDE A ÉPOCA QUE ERA UM SIMPLES CLONE DO MINIX para trabalhar com instuções x32 (e mais tarde x64) apenas com o tempo foi adaptado o kernel para se trabalhar com instruções ARM. PORTANTO geneticamente android está mais para x86 do que para ARM.
Geraldo Lopes
.


Ai, ai... esta dúvida é generalizada. Deixe-me tentar explicar: Realmente o Android é montado em cima de um kernel Linux, exatamente como você disse. Porém, o Android é feito para trabalhar instruções ARM, presente nos processadores ARM, igual ao Windows RT, também feito para rodar sob processadores ARM. ATENÇÃO: EU DISSE "WINDOWS RT". Se não sabe o que é Windows RT pesquise no Google.

Agora, como você lembrou, as distros Linux, tais como Ubuntu, Mint, Red Hat, Suse, Slackware e outras, são feitas para usar instruções x86-64 (32 e 64 bits), igual ao Windows de PCs como XP, 7, 8, 8.1 e 10. O ASUS Zenfone, equipado com processador Intel x86-64 tem todas condições para rodar o Windows tradicional de PCs dada sua arquitetura, melhor que o Android que roda sob emulação e sofre de muitos bugs por ser de arquitetura diferente.

Resumindo: Eu jamais compraria um Android rodando sob um Intel x86-64, assim como também não compraria um Windows rodando sob ARM.


.
Sergio Fagundes
Pessoal da canonical já está de olho no zenphone. Não deve demorar pra sair uma rom com ubuntu rodando nativo.
Sergio Fagundes
Android é montado em cima de kernel linux portanto foi feito para rodar EM TODA E QUALQUER PLATAFORMA x32_64.
Geraldo Lopes
.




Windows 7 não seria uma boa, visto que o sistema operacional foi feito para usar mouse e teclado. Mas o Windows 8 ou 10 seria uma boa pedida, pois foram pensados para uso com tela touch, igual um smartphone e tablet. Quanto ao Zenfone, talvez o Windows rode até melhor que o Android pelo simples fato do aparelho ser equipado com processador Intel x86, que é o ideal para o Windows. Android foi feito para rodar sob processadores ARM e não x86.




.
LessTech
O Windows 10 no tablet até agora tem cumprido o que promete na versão preview quanto a alternância de interface. Se vai vingar, concordo que ainda é uma incógnita.

Sobre o gerenciamento de memória, concordo que pode ser uma restrição considerando hardware atual. Mas ainda acredito que com a aplicação do hardware correto seja possível. Talvez com o Windows 10 Mobile saibamos se algo nesse sentido seria viável. Vamos ver... Espero que role.
LessTech
Eu não falei de um usuário ficar instalando sistemas. O que eu falei foi sobre a viabilidade técnica e a falta de interesse comercial. O sistema já viria de fábrica pré-instalado. Contudo isso exige que o fabricante do hardware tenha interesse em aplicar o conceito.
Gabriel Arruda
O problema não é o desempenho, mas mudar de contexto entre smartphone e desktop. O gerenciamento de memória segue princípios diferentes no smartphone e no desktop, seria necessário dois gerenciadores de processos distintos em um mesmo SO. Além disso, fazer isso de forma prática "on the go" é praticamente impossível.


Por fim, tem a questão da interface gráfica a ser resolvido que o Windows 10 está prometendo mas não se sabe se irá cumprir.
Ronaldo
Não, e nem deve conectar em rede (rede de telefonia), isso não tem suporte no Windows.
Medonho.
Ronaldo
Isso não é tão verdade, duvido que minha mãe, irmã, tia, amigo porteiro (ou seja a grande maioria de pessoas) vão deixar de querer ter um notebook/desktop para varar madrugadas instalando sistemas em celulares só para ver que é possivel.
Ronaldo
É bem por ai mesmo.
Rogério Souza
Seria interessante se rodasse nativamente, quero dizer, se a Asus liberasse drivers para os componentes. Tenho um zenfone 5, e seria interessante se tivesse uma "bios" onde eu pudesse instalar o windows, ou o ubuntu...
LessTech
Na verdade não é tão complicado assim. O problema maior é mais relacionado às barreiras comerciais de fabricantes de hardware do que do provedor do SO.

Se todo celular rodar um SO do tipo Desktop, as vendas de PC e Notebooks caem ainda mais. Com acessórios (monitor, teclados, etc), esses outros hardwares poderiam ser canibalizados.

Já usei Ubuntu e Win XP emulado no Android. Com um hardware bom e sistema principal limpo, roda liso.

Implementar o SO nativamente também é possível, mas precisa de parceria com o fabricante do hardware.
X-Tudãoᴳᴼᵀ
Da para ligar na TV e ligar um mouse+teclado nele.
Supersonic
Da para ligar na TV e ligar um mouse+teclado nele.
Maico Andrade
Hmmm, interessante, mas ver o CCE-TF74W rodando win10 é melhor! =D
Gustave Dupré
Só pela diversão de fazer mesmo e saber que é possível. Mas,
penso eu, que foi bem mais divertido para o usuário do XDA.
Gabriel Arruda
Lembro que tinha pensado nessa possibilidade, em teoria esse é aquele futuro em que você ligar o smartphone em uma dock e ele vira um desktop. Apesar de tentador, viabilizar algo de qualidade assim deve ser um trabalho homérico.
Jairo ☠️
Interessante , a usabilidade deve ser medonha.
jairo
Interessante , a usabilidade deve ser medonha.
Marcos
E o mais importante: Faz ligações?
(afinal de contas é um telefone!)
FeripeHatsune
Ahhnn...não. É interessante, mas pra uso diário nem pensar.
Juan Lourenço
Coragem posso até ter, mas pra quê? hahaha.


Rodar Windows em tablet de 7" já é uma tristeza, imagina numa tela ainda menor