O WhatsApp anunciou nesta quinta-feira (9) um recurso de verificação em duas etapas. A novidade acrescenta uma camada extra de segurança ao assistente de configuração do aplicativo de mensagens. Com a função ativada, sempre que você precisar verificar seu número de celular no WhatsApp, por qualquer motivo, terá que digitar uma senha de 6 dígitos criada por você.

Normalmente, o WhatsApp solicita que você verifique seu número de celular apenas quando está configurando o aplicativo em um novo smartphone — ele te manda um SMS com um código aleatório, que é utilizado para confirmar se você realmente é o dono do número de celular informado e impedir que outra pessoa tenha acesso às suas mensagens.

O problema é que o método de verificação de número de celular por SMS não é muito seguro, já que o protocolo utilizado pelas operadoras tem vulnerabilidades conhecidas e adota uma criptografia fraca. Em tese, uma pessoa mal intencionada poderia interceptar ou desviar a mensagem de texto automática do WhatsApp e fazer login no aplicativo com o seu número.

Para habilitar a verificação em duas etapas, abra o aplicativo, acesse as configurações e toque em Conta. Entre no item Verificação em duas etapas e depois vá em Ativar. Você precisará digitar um código de acesso de 6 dígitos e poderá (ou não) adicionar seu endereço de e-mail — ele será utilizado para que o WhatsApp envie um link para desativar a verificação em duas etapas caso você tenha se esquecido da senha.

Há duas regrinhas que podem solucionar alguns problemas:

  • Se você ficar 7 dias sem verificar seu número de celular, a verificação em duas etapas será desativada e as mensagens pendentes serão deletadas (única saída para quem é esquecido e não cadastrou o endereço de e-mail por pura birra);
  • Se você ficar 30 dias sem verificar seu número de celular e sem ter utilizado o código de acesso, sua conta do WhatsApp será deletada (importante para números que ficam inativos e depois são reaproveitados pelas operadoras com outros clientes).

Todas as informações sobre a verificação em duas etapas estão no site do WhatsApp.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Adriano
"A criptografia utilizada na proteção da verificação em duas etapas, possui vulnerabilidades conhecidas..." ...precisa dizer mais alguma coisa?
Adriano
Não faz o menor sentido, principalmente, do ponto de vista da segurança, que é justamente a única função da criptografia , o sistema ser incapaz de renovar a chave criptográfica caso o usuário se desconecte e em seguida se reconecte novamente. Isso é o básico do básico. Bom, acredita nesse papo furado do WhatsApp quem quiser, por que eu não tenho a menor dúvida, a criptografia deles é uma fraude. Em quanto está todo mundo acreditando que está seguro, enviando todo tipo de informação pelo aplicativo em confiança à inviolabilidade do sistema, todas as informações estão sendo acessadas por quem controla o aplicativo. E não adianta se escandalizar, por que é exatamente isso que acontece. O aplicativo é de graça?...não é não. Para se manter a infraestrutura que um aplicativo dessa natureza exige, custa muito caro. A diversão de se utilizar um WhatsApp da vida, tem seu preço e esse preço, são suas mensagens, dados e informações.
Adriano
Amigo, sou programador e em programação, nada é impossível, acredite. A chave poderia ser perfeitamente renovada e redistribuida, sem contar que, croptografia da qual você não tem controle algum da chave utilizada, é embuste.
Eudo Araujo Jr.

Existe a diferença entre ser crítico e ser babaca. Você não está sendo crítico.

Eudo Araujo Jr.
Existe a diferença entre ser crítico e ser babaca. Você não está sendo crítico.
Daniel Lucena

"tempo dos dinossauros", e a galera no US que usa SMS então??? hahahhahah gente, vai la ficar no telegram com os seus 5 amigos... Infelizmente é assim.

Daniel Lucena
"tempo dos dinossauros", e a galera no US que usa SMS então??? hahahhahah gente, vai la ficar no telegram com os seus 5 amigos... Infelizmente é assim.
Keaton

Era o que eu tinha entendido da outra vez, mas sei la.

Keaton
Era o que eu tinha entendido da outra vez, mas sei la.
Fabio
Encerro por aqui esta discussão, quem quiser evoluir que faça isso por si mesmo
Fabio
Claro, até pq se alguém da minha lista de contatos está acostumado a andar pra trás é conveniente que eu faça o mesmo e deixe pra lá a inovação e me prenda ao tempo dos dinossauros, faz todo o sentido, seguindo essa lógica daqui a vinte anos os brasileiros ainda estarão usando tecnologia de dez anos atrás como se fosse novidade e ainda se orgulhando de sempre serem os últimos a entender como a tecnologia evolui e funciona, quando se trata de tecnologia não existe gosto ou "útil pra mim", existe conhecimento pra se usar, é triste mas vivemos em um pais com um alto índice de analfabetismo digital, ah e o telegram não é um app de mensagens, o whatsapp é um app de mensagens, no telegram enviar mensagens é o de menos dentre todo o arsenal de recursos e personalizações, liberdade de uso e segurança que ele oferece
Danillo Nunes

Não, não é assim que chaves criptográficas funcionam. Chaves privadas nunca são transmitidas de forma alguma.

Danillo Nunes
Não, não é assim que chaves criptográficas funcionam. Chaves privadas nunca são transmitidas de forma alguma.
Keaton

Me refiro, era essa a vulnerabilidade que tu diz?

Se for, é teoricamente impossivel corrigir. Se tu está escutando as comunicações com o servidor desde o começo, tu vai acabar pegando essa chave. Afinal, essa chave será passada mais cedo ou mais tarde...

Keaton
Me refiro, era essa a vulnerabilidade que tu diz? Se for, é teoricamente impossivel corrigir. Se tu está escutando as comunicações com o servidor desde o começo, tu vai acabar pegando essa chave. Afinal, essa chave será passada mais cedo ou mais tarde...
Exibir mais comentários