Início » Brasil » Como o Facebook ajudou a evitar um suicídio em Santa Catarina

Como o Facebook ajudou a evitar um suicídio em Santa Catarina

Por
1 ano atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Na madrugada desta quarta-feira (8), policiais conseguiram evitar um suicídio em Santa Catarina com a ajuda do Facebook. Um homem de 40 anos transmitia sua tentativa de tirar a própria vida, mas foi interrompido após um alerta da rede social.

Foto por Franco Bouly/Flickr

Segundo o governo de SC, o Facebook detectou que um usuário estava ao vivo ameaçando se enforcar nas próximas duas horas. A empresa enviou as informações à autoridade policial dos EUA, que repassou tudo à Diretoria de Informação e Inteligência (DINI) da Secretaria de Segurança Pública (SSP), em Florianópolis.

O Tecnoblog apurou que isso foi repassado ao policiamento local para realizar a intervenção; o nome da cidade, no Meio-Oeste de SC, não foi revelado para preservar a vítima.

Uma equipe de policiais foi até o endereço informado e impediu a tentativa de suicídio. Ele foi levado por bombeiros até o hospital, onde foi medicado e recebeu acompanhamento psicológico.

Em comunicado, um policial explica que o homem – que trabalhava como mecânico – teria realizado algumas postagens com conteúdo suicida, e pretendia tirar a própria vida porque tem depressão, está desempregado, e a esposa está grávida do quarto filho. Ele e a família estão recebendo acompanhamento da assistência social da prefeitura.

O Facebook Live já foi usado várias vezes para transmitir conteúdo polêmico, tal como tiroteios da polícia. E em janeiro, duas pessoas – um ator de 33 anos e uma adolescente de 14 anos – exibiram ao vivo a própria morte na plataforma.

Este mês, Mark Zuckerberg anunciou novas medidas para prevenção de suicídio no Facebook Live. Você pode entrar em contato diretamente com a pessoa, e também denunciar o vídeo para a rede social. O usuário, por sua vez, receberá a sugestão de conversar com um amigo, ver dicas e sugestões de como lidar com momentos difíceis, ou entrar em contato com uma instituição (como o CVV).

Além disso, nos EUA, o Facebook começou a testar uma abordagem que usa inteligência artificial para identificar usuários com tendências suicidas. A opção de reportar um post por ser “ameaçador, violento ou suicida” fica mais proeminente nesses casos.

Eles também analisam padrões para identificar posts que sugerem ameaças de suicídio, mesmo que ninguém tenha reportado nada ao Facebook ainda. A rede social diz ao TechCrunch que esses recursos talvez sejam aplicados futuramente no Facebook Live, mas ainda é cedo para saber.