Início » Games » O fiasco da Pokémon Go Fest

O fiasco da Pokémon Go Fest

Por
1 ano atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Pokémon Go está comemorando um ano de vida com uma base considerável de usuários: são 65 milhões de pessoas acessando o jogo todo mês ao redor do mundo. A desenvolvedora Niantic Labs resolveu fazer um evento nos EUA — onde ela tem 5 milhões de usuários — para celebrar o sucesso do app. Infelizmente, as coisas não deram muito certo.

A Pokémon Go Fest ocorreu neste sábado no Grant Park, em Chicago, e prometia ser uma oportunidade para os fãs do jogo se conhecerem e trabalhem juntos para ganhar recompensas especiais. Infelizmente, os servidores do jogo não conseguiram aguentar a demanda e muitos ficaram sem jogar.

O ingresso custava US$ 20 (ou US$ 100 através de terceiros). As filas para o evento estavam atravessando quarteirões; alguns participantes disseram no Twitter que precisaram esperar por duas horas só para entrar. Lá dentro, as pessoas tinham dificuldade para se conectar: as redes de celular ficaram sobrecarregadas, assim como os servidores do jogo.

Isso deixou o público tão irritado que o CEO da Niantic, John Hanke, foi vaiado no palco:

Ao longo do dia, a área das atividades no Pokémon Go Fest foi ampliada para fora do parque, aliviando um pouco o congestionamento da rede.

E, para compensar as dores de cabeça, a Niantic vai reembolsar o ingresso de todo mundo, e vai adicionar US$ 100 em PokéCoins às contas dos participantes. Além disso, eles ganharam o lendário Pokémon Lugia, que fez sua primeira aparição no evento.

Recentemente, a Niantic anunciou que vai liberar Pokémon lendários em seu jogo. Lugia e Articuno já estão disponíveis em batalhas raid; enquanto Zapdos e Moltres virão “em breve”.

Com informações: Niantic, Engadget, Mashable.

Mais sobre: