Início » Brasil » Amazon começa a vender smartphones, TVs e outros eletrônicos no Brasil

Amazon começa a vender smartphones, TVs e outros eletrônicos no Brasil

Loja trabalha apenas no esquema de marketplace, intermediando vendas de outros comerciantes

Paulo Higa Por

Antes tarde do que mais tarde: depois de quase cinco anos operando no mercado brasileiro, a Amazon finalmente começou a vender produtos além de livros, ebooks e Kindles. Nesta quarta-feira (18), a empresa inaugurou a categoria de eletrônicos, com 110 mil itens, que incluem smartphones, tablets, TVs, computadores, câmeras e outros gadgets.

A Amazon trabalha com a nova categoria apenas no esquema de marketplace. Em vez de gerenciar um estoque próprio de produtos, a loja intermediará vendas de outros comerciantes, ganhando uma comissão por isso. Nos Estados Unidos, o marketplace já responde por metade das vendas da Amazon.

Os preços ficam dentro da média do mercado. Segundo a Amazon, entre as promoções de lançamento da categoria estão um Moto G5S Plus por R$ 1.269, um notebook Acer TravelMate com processador Core i3 por R$ 1.899 e uma Smart TV de 32 polegadas da Philco por R$ 979. Mas uma pesquisa na internet mostra que é possível encontrar os produtos por valores iguais ou menores em outras gigantes do varejo nacional.

Como os produtos podem ser enviados de qualquer lugar do país, em vez de um centro de distribuição próprio da Amazon, o valor do frete também varia bastante. Por exemplo, um notebook de R$ 7.999 da Avell, que é de Santa Catarina, tinha frete de R$ 132 para São Paulo. Já uma câmera Canon EOS 6D, de R$ 5.990, comercializada por um vendedor da capital paulista, tinha frete de apenas R$ 13 para o mesmo CEP.

Como forma de atrair compradores, a Amazon oferecerá gratuitamente um ebook para quem adquirir um eletrônico até o dia 25 de outubro. Além disso, talvez sabendo da má fama do modelo de marketplace entre alguns consumidores brasileiros, a empresa ressalta a chamada Garantia de A a Z, que "protege seus clientes em todas as transações".

Por enquanto, a Amazon não trabalhará com boleto bancário. As duas formas de pagamento disponíveis inicialmente no Brasil serão o cartão de débito e o cartão de crédito com parcelamento em até 10 vezes sem juros.

Mais sobre:

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Sckillfer
Nem o preço compensa, então porque lançou isso?
Tiago Celestino
Pronto!! Começou a "sabedoria". Conheço as politicas de segurança, sei que os grandes players mantêm algo que "segura" cliente > loja, mas nenhuma vende isso, algo que a Amazon está deixando explicita. Isso que estou falando. Só lembrando, que nem pretendo comprar na Amazon, mesmo assim. Sem mais
Fernando Val
Você se refere à "Garantia de A a Z" da Amazon? Então você, apesar de trabalhar num marketplace, conhece poucos. Vários já possuem políticas de segurança para o comprador. Para isso, seguram a liberação do pagamento ao vendedor até o momento em que o cliente confirma o recebimento do pedido e em perfeito estado. O próprio Mercado Livre já tem esse tipo de "seguro". Enjoei e Estante Virtual são outros exemplos.
Tiago Celestino
Infelizmente, por causa de uma, todas perdem. E nem falo do formato de marketplace, até porque trabalho em uma, mas falo na questão de segurança para os consumidores, ñ vi nenhuma garantindo nada, por isso que acho que a Amazon (que está estampando em diversos locais do site essa segurança) pode ser o diferencial do formato marketplace.
Fernando Val
Ela quem, "carapálida"? A B2W? Esse é o X da questão que eu estou falando desde o início. As pessoas generalizam e tiram todas as empresas por uma. A B2W é um exemplo ruim. Apesar de ser uma das maiores empresas do setor de e-commerce, sempre teve um péssimo atendimento ao cliente. Mesmo antes de se tornar marketplace. Eu mesmo tive diversos problemas com Submarino antes da fusão com Americanas e virar B2W. Então o problema não é o formato de negócio marketplace e sim o desrespeito ao cliente por parte de algumas empresas sejam elasr e-commerce, loja física ou fornecedor de serviços. Só que o que está sendo julgado é o formato de negócio e é com esse julgamento que eu não concordo.
Tiago Celestino
Até concordo, porém quando é vendido por terceiros dentro de a grande, ela não garante nada, ai está o problema e o que pode ser o grande diferencial da Amazon.
Fernando Val
Você corre o mesmo risco em loja própria. Então a culpa é de todo o e-commerce? Qual a solução? Deixar de comprar pela internet?
Fernando Val
Tiago, esse risco independe de ser marketplace ou loja própria. Eu já tive diversos transtornos como esse em e-commerces dos mais diversos e a maioria nem foi em marketplace.
Tiago Celestino
Cara, eu não curto esses marketplaces que não oferecem uma segurança para o consumidor. Uma vez, tentei comprar um celular pelo o Submarino e não percebi que era outra loja que estava vendendo, no final, o celular não chegou e tive que esperar a burocracia para cancelarem as parcelas no meu cartão. O lance da Amazon, é que segundo a própria, parece que vai ter mais "segurança" para os consumidores, agora não sei como que isso vai funcionar.
Tiago Celestino
Se for em SP, realmente é bem mais rápido.
Thiago
Realmente o pós-venda amazon é muito eficiente e integrado. Outro dia fiz uma compra na amazon americana, tive um problema liguei no 0800 do Brasil e consegui resolver a questão.
Fernando Val
Pois eu tive diversos problemas (alguns muito sérios) com Submarino antes até de ter sido comprado pela B2W. Tanto que fiquei anos sem comprar lá.
Fernando Val
Se tivesse se dado ao trabalho de ler o restante dos comentário teria visto que já respondi a esse mesmo questionamento, mais cedo. Role para baixo e leia.
tchub27
discordo na parte que você fala "Mas sei que esse rancor em relação a marketplaces se dá pela má experiência que as pessoas têm com empresas como Mercado Livre e até mesmo com Submarino e Americanas antes de virarem marketplaces." antes de a B2W ter marketplace minha experiencia com eles era ótima, e já comprei diversos produtos em marketplace na amazon dos eua/canadá em viagens e minha experiência foi ótima. Já na b2w, a unica vez que fiz uma compra por marketplace tive que recorrer a justiça...
tchub27
comprei um ps4 na blackfriday de 2015 na americanas e tive que entrar na justiça contra eles, pq o marketplace cancelou e se recusaram a entregar, hoje em dia não compro nada em marketplace mais
Gesse Gonçalves
tenho um servidor pela Amazon, ótimo serviço.
Krosna Terrestre
preço não mas estoque, logistica e suporte é possível.
Gustave Dupré
Sobre a entrega 24h no Brasil, comprei alguns livros e todos chegaram em menos de 24 horas.
Cássio Amaral
O que me deixa chateado é que as pessoas mais velhas, que estavam aos poucos perdendo o medo em comprar pela internet, vão deixar de comprar após ter dor de cabeça com lojas de marketplace, e voltar a comprar em lojas físicas. As lojas grandes tradicionais estão jogando sua reputação no lixo com esse câncer de marketplace, ao escolher lojas para vender seus produtos sem critério algum. Se fossem como o Mercado Livre, que oferece todo o suporte ao cliente, tudo bem, mas não estão aí.
Cássio Amaral
Estou achando que você tem loja que vende por marketplace, porque essa é a impressão que passa. Todo mundo reclamando que essa modalidade de vendas só funciona quando a loja oferece suporte ao cliente, como o Mercado Livre, e você quer contestar a realidade. Marketplace no Brasil, aos moldes da B2W, Cnova etc., não funciona.
Glauber Silva
Ainda tá meio estranho o site deles. Mandei procurar "J7 Prime" e me apareceu um aparelho que com certeza não era o J7 (mas anunciado como), de uma loja de nome estranho (ok, marketplace) e os comentários todos vindos em inglês da Amazon americana, imagino. A curto e médio prazo eu não apostaria na Amazon. As ações de Lojas Americanas, B2W e demais do setor já estão até se recuperando do baque dos últimos dois dias. Quem comprou LAME ou BTOW ontem tá com o Natal garantido rsrs ..
FrankCastiglione
Entendi seu ponto. Fizeram isso comigo também. Eu acho interessante essa "paparicada" (não digo de forma pejorativa), mas quando falo em pós-venda bom, a verdadeira demonstração para mim é quando sai algo errado, aí podemos ver do que a empresa é feita. E, neste caso, apesar de a Fast Shop ter me atendido bem, a Amazon superou todas as expectativas. Mas não se trata de uma competição ou fanboyismo, eu quero mais é que todas as empresas nos tratem bem.
Fernando Val
Trabalho com tecnologia. Mas sei que esse rancor em relação a marketplaces se dá pela má experiência que as pessoas têm com empresas como Mercado Livre e até mesmo com Submarino e Americanas antes de virarem marketplaces. Algo similar acontece com minha área de trabalho. Há muito profissional ruim no mercado, o que causa um julgamento errado de que todos são ruins. Não dá pra julgar todo o mercado por causa de uma experiência ruim. Mas é o que muita gente faz. Uma vantagem de marketplaces de empresas sérias e que tratam o cliente com lisura, em relação à venda direta, e que pouca gente se dá conta, é que o vendedor só recebe o pagamento depois que a entrega ocorre com sucesso. E entenda por sucesso o produto estar em perfeito estado e ser exatamente aquilo que o cliente comprou. Há uma certa proteção. Já há algum tempo o Mercado Livre é assim. O vendedor só recebe o pagamento quando o cliente recebe o produto.