A estratégia da LG para smartphones vem sendo repensada após diversos prejuízos. Em vez de aproveitar a feira MWC para anunciar um sucessor do G6, ela decidiu adicionar pequenas melhorias ao V30.

O LG V30S ThinQ mantém a tela OLED de 6 polegadas com resolução 2880 x 1440 e proporção 18:9. Além disso, ele ainda vem com o processador Snapdragon 835.

A bateria de 3.300 mAh não sofreu mudanças, e ainda possui carregamento sem fio. Ele segue com a proteção IP68 contra água e poeira, mais o protocolo MIL-STD 810G. A entrada tradicional de 3,5 mm não foi removida.

No entanto, agora ele tem 6 GB de RAM (conta 4 GB no V30 original) e opções de 128 GB ou 256 GB de armazenamento expansível por microSD. Ele vem nas cores Moroccan Blue (azul) e Platinum Gray (cinza).

Ele mantém a câmera traseira dupla, de 16 megapixels com abertura f/1,6 e 13 MP f/1,9. No entanto, o software ficou mais esperto; daí a marca “ThinQ”, usada pela LG em seus produtos centrados em inteligência artificial.

O Vision AI analisa objetos no campo de visão da câmera e determina as configurações ideais para tirar a melhor foto. Por exemplo, se você apontar o V30S para um prato de macarrão, ele vai ativar o “modo de comida”, aumentando a temperatura de cor e a nitidez.

A câmera começa a exibir palavras na tela como no filme Uma Mente Brilhante. O Vision AI pensa “em voz alta”, tentando adivinhar o que o V30S está observando. Ele é treinado para reconhecer oito categorias específicas: pessoa, animal, cidade/edifício, flor, nascer do sol, pôr do sol, comida e panorama.

Esse recurso não envia a imagem para a nuvem: a análise é feita localmente em tempo real. O Vision AI foi desenvolvido em parceria com a EyeEm, startup de fotografia cuja IA foi treinada com mais de 100 milhões de imagens.

Ele parece funcionar bem na maioria das vezes, mas nem sempre. “Colocamos sushi, massa folhada e uvas em um prato, e a câmera não teve problemas em reconhecê-los como ‘comida’. Ele era igualmente astuto ao tirar fotos de pessoas. Por outro lado, um grande cão branco também foi identificado como ‘pessoa'”, explica o TechCrunch.

Como isso depende basicamente do software, o V30 original vai receber o Vision AI “em breve”, de acordo com a LG. O V30S ThinQ roda Android 8.0 Oreo, e o V30 será atualizado para essa versão.

Há também outros recursos de IA. O QLens analisa objetos do mundo real usando a câmera para ajudar o usuário a descobrir onde comprá-los na internet. E o Voice AI funciona junto ao Google Assistente para abrir aplicativos e alterar configurações usando comandos de voz.

E o sucessor do LG G6? Rumores dizem que veremos um aparelho, codinome “Judy”, até junho. Ele teria processador Snapdragon 845, 4 GB de RAM e 64 GB de espaço.

Com informações: LG, TechCrunch.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

joaoserpa

Era para o V30 ser a versão maior do G6. Porém, a LG fez cagada e lançou o G6 com hardware de top de linha do ano anterior. Continua um ótimo telefone, mas não concorreu com os flagships de 2017 das outras marcas, principalmente pelo preço absurdo de lançamento. Ainda assim recomendo a compra do aparelho se conseguir por uma valor inferior a R$ 1.300,00

Márcio Miranda

Acho o v30 um aparelho interessante, talvez a lg poderia lançá-lo em mais mercados como aqui no Brasil por exemplo. Ou sei lá tivesse deixado o g6 tão parrudo quanto o v30 e lançado cada um em um mercado dependendo da região...🤔🤔🤔

ばか

Toda empresa tem dois flagships, pra que ficar de fora?

pensei isso na hora que li. espero que eles tenham feito bastante teste com relação a isso.

André G

LG, vá pra casa, você está bêbada!
Chega, já deu. Recomece do zero ou desista.

Anayran Pinheiro

Não comparando negros com macacos, tan melhor que a ia do gooGoo

@Sckillfer

V30++

Maicon Bruisma

Se não atualizaram o lixo que é a tela do V30, com aquele Poled que deu burn-in ainda mais rápido que o Pixel 2 X, então continua a mesma merda. Fora que pra mim isso é um V30+ com uns truques de AI, nada mais.
Porém continua lindo, sem dúvidas.

Eduardo Braga

Não tô acreditando no que acabei de ler.

Marcus Pessoa

Não entendo muito bem a estratégia de ter DOIS flagships.

Bruno Martins Santana

" como no filme Uma Mente Brilhante"
Achou que a gente não ia falar de cinema ?
Achou errado otar***